NAIDE GOUVEIA
PORTUGUÊS
BIOGRAFIA
 
BIOGRAFIA

Naide Maria Saraiva de Gouveia nasceu em Natal, RN. Aos cinco anos de idade era estudante do Jardim de Infância Padre Miguelinho onde estreou como protagonista na peça teatral” Buscando a Estrela Azul”despertando para a poesia. Sempre às quintas-feiras no momento cívico antes do hasteamento da bandeira ela recitava para os escoteiros, versos de Olavo Bilac e tinha preferência pelas poesias: Ouvir estrelas, A boneca, e Velhas árvores. Era a pupila predileta do presidente do escotismo,Luiz Soares. Muito cedo manifestou interesse pelos livros de contos, romances e literatura de cordel. Durante a adolescência se tornou amante do cinema e se identificou com as atrizes dos filmes românticos: Sissi Imperatriz, Romeu e Julieta e Águia de Asas, quando viveu o seu grande romance com um paraquedistas militar e escreveu suas primeiras poesias vindo só a publicá-las em 1980. Como professora sempre teve a grande preocupação em desenvolver nos seus alunos o hábito da leitura.Em especial a literária. Como Assistente Social formada pela UFRN se tornou palestrante, apresentando reflexões sobre os mais variados temas. Sempre focada no estudo sobre os instintos, emoções, sentimentos. Escreveu vários livros de poesias e ficou focada na ideia de fazer romances retratando o lado do Bem e do Mal que resume a vida humana. Suas vivências como diretora do Serviço Social Médico da Maternidade Januário Cicco,Divisão de Assistência Preventiva de Menores,e Chefia do Serviço Social do Hospital Walfredo Gurgel inspiraram muitas histórias, narradas por ela em verso e prosa. Escrever poesias passou a ser o seu lazer;também, num ansioso desejo de perpetuar seus registros, passou a escrever romances dramáticos. Sendo assim, as suas obras que muito agradaram ao seu público estudantil estão em sua maioria espalhadas nas Escolas públicas de Natal, intituladas:Bate Coração, Mosaico,Eco...Ondas de Momentos, O Mar...E o Eu Trifásico, Pelos Caminhos de uma Grande Emoção...Ternura, Força Cigana, O Assumido Crepúsculo,Achados Poéticos, Vidas e Passagens...De um Deus Vivo, Poemas Divinos para os Aflitos do Vestibular Pensares I, Pensares II, Pensares III, Um Grito de Aleluia ou Dor, Cartas aos Imortais das Letras, Ele...O mundo das Multidões, A Menina das Montanhas I, A Menina das Montanhas II, O Caçador de Sonhos, Descobrindo o Amor, Letras...de Instintos, Emoções e Sentimentos, Mais que Guerreira, As Usurpadoras, Encontro de Águias, Vidas Nuas, e Dança...de Palavras; Naná e o Trem da sua vida. Suas obras inéditas são: O Silêncio Amargo da Inocência O Moço Valente do Paraquedas e Escalando Montanhas. Quando ocupou a função de Presidente do Conselho de Pais da Escola Estadual Winston Churchill em 2012,realizou um próspero trabalho educativo junto aos alunos do turno noturno,incentivando-os a assistirem as sessões do Cine Arte apresentadas pela Assembléia Legislativa. A vida de Professora Universitária não a impediu de escrever seus livros quando lecionou na Academia Superior da Polícia Militar Coronel Milton Freire, e na FAL-Faculdades de Natal, ensinando Sociologia e Metodologia Científica. Também divulgou as suas poesias e seus conhecimentos de Saúde Preventiva no 7º BEC (Batalhão de Engenharia e Combate). Quando concluiu o curso de SOCORRISTA já tinha escrito mais de vinte e cinco livros. Na esperança de melhores dias se associou ao Grupo de Poetas Cordeirenses do Rio de Janeiro e num intercâmbio construtivo trocaram poesias. Recentemente criou um grupo de intelectuais virtuais e passou a incentivar a prática de selecionar músicas e divulgar poetas nacionais e internacionais virtualmente. É membro da União Brasileira de Escritores, membro do Instituto Histórico e Geográfico RN e da REBRA- REDE DE ESCRITORAS BRASILEIRAS. Como escritora,Foi condecorada com a Comenda Júlia Alves pela Câmara Municipal de Natal, e recentemente foi reconhecida pelos seus grandes serviços assistenciais e educativos prestados ao Município de Maxaranguape, sendo condecorada com o título de Cidadã Maxaranguapense. Desde o ano 2000 que está focada no sonho de conseguir seu ingresso na Academia Norte Rio-Grandense de Letras sempre alimentando a esperança de vitória. Concorreu a inúmeras vagas na ALN(Academia de Letras- Natal. Disputou com Claudio José Freire Emerenciano a cadeira de Nº 01, a cadeira de Nº 02 com Ernâni Rosado, a cadeira de Nº 03 com José de Anchieta, a cadeira de Nº 04 com Agnelo Alves, a cadeira de Nº 08 com Nelson Patriota, a cadeira Nº 11 com Paulo de Tarso Correia de Melo, a cadeira Nº 12 com Paulo Frassinete, a cadeira Nº 13 com Anna Maria Cascudo Barreto, a cadeira de Nº 15 com o Ministro Francisco Fausto, a cadeira de Nº 17 com Juiz Ivan Maciel, a cadeira de Nº 20 com José Hermógenes de Andrade Filho a cadeira de Nº 24 com Sônia Fernandes, a cadeira de Nº 30 com Diva Cunha, a cadeira de Nº 31 com Leide Câmara, a cadeira de N º 33 com Carlos Gomes Miranda, a cadeira de Nº 34 com Lenine Pinto, a cadeira de Nº 35 com Ticiano Duarte, a cadeira de Nº 36 com Ministro José Augusto Delgado, a cadeira de Nº 38 com Benedito Vasconcelos, e a cadeira de Nº 39 com o Desembargador Marcelo Navarro,Eulália Barros e o jornalista Cassiano Arruda e outros mais. No momento está a concorrer à cadeira de número 15. Tendo como lema: Retroceder, nunca e desistir jamais, a escritora escreve enquanto aguarda o seu momento. Da Assembleia Legislativa recebeu por escrito monção honrosa pela publicação das suas doze últimas obras: dos deputados: José Dias, Gilvan Carlos, Arlindo Dantas, Wober Júnior, Álvaro Dias, Vivaldo Costa, Lavoisier Maia, Márcia Maia, Walter Alves e Ezequiel Ferreira, Jacó Jácome e George Soares, Cristiane Dantas. Do Senado Federal, recebeu voto de louvor dado pela Comissão de Educação Cultura e Lazer da autoria do Senador Garibaldi Alves. Recentemente idealizou e inaugurou a brinquedoteca Diógenes da Cunha Lima, da Escola Recriar em Candelária. No momento está em fase de pré execução de um trabalho educativo nas escolas do Turno Noturno de Maxaranguape, Natal, programando palestras sobre Ética e Cidadania, como também de incentivo à leitura, à pintura e à música.