REGINA CASTRO
PORTUGUÊS
BIOGRAFIA
 
BIOGRAFIA

Fazer poesia
É tecer diálogos consigo mesma
Garimpar resquícios atemporais
Revelar- se no implícito das coisas
Refazer percursos

Regina Castro nasceu em Fortaleza – CE no dia 26 de maio, sendo portanto geminiana. Viveu boa parte de sua vida na capital e a outra parte em cidades do interior do Ceará: Jaguaruana, no Baixo Jaguaribe; Guaramiranga e Baturité no Maciço de Baturité. Nessa ultima morou 20 anos. Casou, separou e dessa relação tem três filhos: Guilherme, Gabriel e Clarisse. É formada em Letras e Especialista em Lingua Portuguesa e Literatura. É Professora da rede pública estadual. Em Baturité, foi professora de Língua Portuguesa e Literatura e Coordenadora do CEJA – Centro de Educação de Jovens e Adultos Donaninha Arruda (1999 a 2009). Durante o seu período nessa escola, fez parte de um grupo muito atuante com trabalhos e projetos voltados para a leitura e escrita e as diversas linguagens artísticas, levando vários prêmios para a escola, como o Prêmio Construindo a Nação – Instituto Cidadania Brasil/ SESI por três anos consecutivos (2006, 2007 e 2008), entre outros. Em 2009, voltou para Fortaleza e atualmente trabalha no CEJA – Centro de Educação de Jovens e Adultos Monsenhor Hélio Campos, com a disciplina de Artes. Como literata, colaborou com seus escritos, predominantemente com poesias, na Revista Amaluz (São Paulo), de 1997 a 1999; na Revista Serrana (Baturité) em 1997; no Jornal O Povo (Fortaleza) de 2001 a 2003; na Revista Sustentação (Fortaleza) em 2009. 

Desde 2006, participa do Sarau lítero-musical Café com Letras (Baturité – CEJA Donaninha Arruda) como homenageada, sendo uma de suas criadoras. Em suas vivências compartilhadas entre as cidades de interior e a capital Fortaleza tem muitas histórias para contar: dos invernos, secas e enchentes do sertão, às primaveras da serra, à luminosidade do litoral. 

Em 2007, participou do concurso para professores com a redação A Importância do livro no Brasil do século XXI, promovido pela Academia Brasileira de Letras / Folha Dirigida, ficando classificada entre os 100 textos no Brasil, pela excelência dos trabalhos apresentados. Ainda em 2007, participou do Prêmio Unifor de Literatura na categoria de poemas inéditos, ficando classificada no 26º lugar com o poema Mistério Insondável.

Regina, reginae
Escreve para imprimir sua marca no mundo
Para celebrar a vida que pulsa
E encontrar a sua bem aventurança
Ou, quem sabe, dar luminosidade a sua travessia