MARIA DA GRAÇA MENEZES MOURÃO
PORTUGUÊS
BIOGRAFIA
 
BIOGRAFIA


                Maria da Graça Menezes Mourão

Sou poetisa, cronista, pesquisadora e historiadora. Não tenho nenhuma escola como curso de meu estilo. Deixo-me levar ao sabor de inspirações e às vezes as palavras me soltam numa corrente impetuosa atropelando-me a mente e os afazeres... Não raro, encontro papéis engavetados, dentro de livros, no porta-luvas do carro com poemas sem datas, esquecidos, que me vieram ao sabor do nada...

Iniciei nas primeiras letras soletrando-as de um antiguíssimo livro de poesias portuguesas, guardado até então por minha mãe, que viu uma por uma suas folhas rabiscadas, na minha tentativa de copiar a escrita. Dela, a descendência portuguesa proveio de José Teles de Menezes natural da Freguesia de Santa Maria de Eja, bispado de Penafiel e Escolástica de Morais Barreto da Freguesia de Paço de Sousa, bispado do Porto. Por volta de 1755, o filho deste casal, também português, Alferes José Teles de Menezes casava-se em Santo Antônio do Ouro Branco em Minas Gerais, com Eugênia Maria de São Joaquim. Sou filha de Otávio Mourão, descendência portuguesa que em Minas Gerais vem dos Freitas Mourão de São Gonçalo do Pará.

Minha primeira poesia foi aos 15 anos em 1962, intitulada “A FALTA”, publicada em 2004, junto com outras quarenta e sete que fui desengavetando, pela Ville Editora no livro intitulado A Procura de Espigas Douradas. Em 2007, Paradigma e Meu Tempo, saíram pela Editora Komedi, na “VIII Antologia Nau Literária”.

Como pesquisadora e historiadora do Instituto Cultural “Maria de Castro Nogueira”-Itaúna, Minas Gerais, do qual sou sócia fundadora, com várias publicações, fui recentemente indicada para uma cadeira no Instituto Histórico Geográfico de Minas Gerais. Já faço parte, no entanto, da Associação Brasileira dos Pesquisadores de História e Genealogia - ASBRAP- São Paulo, com artigos publicados. Por isso, além da poesia, depois de aposentar-me na direção de escola de primeiro e segundo graus e como professora de Psicologia Educacional venho me dedicando a História da Cultura Mineira, Caminhos do Ouro e Estrada Real em Minas Gerais e a História Regional de algumas cidades do Sul e do Centro-Oeste-Mineiro.

 

Dentre minhas pesquisas se encontram temas como:

-O Alferes Manuel Gomes Baptista, vulgo Patafufo (Pará de Minas) e a Capela de São Gonçalo no Morro de Mata-Cavalos da Vila de N. Sª. do Carmo de Albuquerque, Mariana.

-A Mesa da Visitação nas Freguesias de Pitangui e Curral del Rei no Século XVIII

- Os Caminhos para o Abastecimento - Século XVIII - Formação de núcleos agro-pastoris, a partir dos assentamentos de posseiros na região das minas e movimentos (fluxomigratórios) de dispersão e migração em direção ao centro-oeste de Minas Gerais

-As Passagens do Rio Paraopeba – Século XVIII

-Contribuições à História Eclesiástica de Pará de Minas- Séc. XVIII e XIX

-História do Município de Mateus Leme - 2001

-O Município de Mateus Leme após a Emancipação de Juatuba –2002

 

            Minhas publicações recentes foram:

 

- 2004-A Procura de Espigas Douradas – Poesias que retratam o período da Recessão Política de 1964, dentre outros. O lançamento valeu-lhe a participação da "Mostra de Publicações de Autores do Centro Oeste Mineiro- Adélia Prado”.

-2005- Dois Momentos na História de Mateus Leme - lançado em 29/05/2005 no Cinqüentenário do Hospital Sta. Terezinha de Mateus Leme

-2005- Mineradores e Agropecuaristas na Região do Pitangui  Fapam -Vol. V-

 -2005-Raízes de Pará de Minas -Uma História às Margens do Paciência –Edição Especial

-Artigos na Coluna Resgate Histórico do Jornal Diário de Pará de Minas e Revista Estilo em conjunto com a equipe do Projeto Acervo Documental Mesopotâmia Mineira

2007-A Paragem do Ribeirão da Boa Vista e o Sítio da Cachoeira no Palmital do Cervo do Caminho Velho da Estrada Real nas origens de Carmo da Cachoeira

2007-Luminárias, iluminando rumos do Caminho Velho da Estrada  Real

-2007- VIII Antologia-Nau Literária- Rditora Komedi

-2008- Talento Brasileiro em Prosa e Verso-Organização de Joyce Cavalcanti- Selo REBRA, Ed. Scortecci

 -2008- História dos Apiacás-Transcrição de documento de 1823-Ed. Scortecci-Lançamento na Bienal de São Paulo

Textos inéditos:

 

- O tenente-general Manoel de Borba Gato nas origens da paragem do Ribeirão da Boa Vista, hoje Igarapé.

-Sant’Ana das Lavras do Funil, nos Caminhos do Ouro do Século XVIII

-Apontamentos e Reflexões para a História Eclesiástica de Carrancas

- Veredas, Sítios e Paragens do Caminho Velho da Estrada Real

-Na Trilha dos Bandeirantes, o Morro do Mateus Leme

-Administração Eclesiástica no Morro do Mateus Leme - Século XVIII-XIX

-Iumirim, a Cachoeirinha do Funil do Rio Grande no atalho dos Bueno da Fonseca, o dito Caminho Real de Carrancas

-A História do Padre Bento Ferreira do Deserto Dourado, nas origens de São Bento Abade, Caminho Velho da Estrada Real

-O Tenente-general Manoel de Borba Gato e as origens de Igarapé 

Meu Site para aquisição dos meus livros:
www.emporiodahistoria.com.br