BELLA SANTIAGO
PORTUGUÊS
BIOGRAFIA
 
BIOGRAFIA

Bella Santiago é paraibana de João Pessoa. Nascida em 07 de dezembro de 1953, desde bem cedo demonstrou interesse pelas artes e pela literatura. Com apenas seis anos de idade iniciou estudos de balé clássico e inglês. O balé, primeira aspiração artística, abandonou aos 14 anos. O inglês continuaria até o curso superior. Escreveu o primeiro poema aos doze anos e ainda no ginasial atuou em peças de teatro amador. Sempre desenhou. Procurava o meio que mais se adaptaria à expressão de sua persona artística. O interesse pelas línguas e culturas de outros países a levou a participar de intercâmbio cultural nos Estados Unidos, onde residiu por alguns meses no ano de 1971. O Brasil vivia então em plena ditadura militar que restringia o acesso ao pensamento mais liberal e inibia os posicionamentos políticos divergentes. A temporada nos Estados Unidos proporcionou contato mais direto com a contracultura do movimento hippie e os protestos políticos dos movimentos anti-racistas e pacifista.

Foi também por esta época que conheceu o texto de Marcuse, Eros e Civilização, que influenciou de forma definitiva sua vida e sua arte. De volta ao Brasil ingressou na Universidade Federal da Paraíba, no curso de Letras, que interrompeu em 1975 para uma temporada em Paris. Lá estudou francês e se 'educou' nas artes, como prefere dizer quando se refere ao período parisiense em que freqüentava museus, galerias e livrarias. Retomou o curso de Letras em 1976 e graduou-se em 1978. Por este tempo a Literatura já ocupava lugar privilegiado dentre seus antes diversos interesses artísticos. A pintura também permaneceria como uma das suas formas de expressão. O conhecimento de línguas estrangeiras, sobretudo o inglês norteou suas atividades profissionais. Seu primeiro emprego foi no escritório de Divulgação e Turismo do Governo do Estado da Paraíba, trabalho que iniciou como estágio universitário e que manteve algum tempo após a conclusão do curso. Depois mudou para Brasília onde residiu por sete anos. Ali trabalhou alguns meses no Ministério das Relações Exteriores e depois no Ministério da Educação, ao qual permaneceria vinculada até a aposentadoria, em 1999. Ainda em Brasília ingressou no Mestrado em Letras (Teoria Literária) da UNB, o qual concluiria em 1983 com defesa de tese sobre a obra de Graciliano Ramos. Em 1992 publicou seu primeiro livro de poemas, Paisagens do Coração, e por ele recebeu da imprensa local o Prêmio Domingos Sávio de Revelação na Literatura Paraibana. Em 1993 publicou Poemas do Desmedido Amor, e em 1998 publicou o Romance Histórias da Arca da Velha, já em 2ª edição (2003). Seus textos aparecem em antolo gias de Literatura Paraibana.

Desde 1996 tem dedicado seu tempo também à pintura. Já realizou três individuais e participou de coletivas no Brasil e no exterior.