SU RDA BASTOS
PORTUGUÊS
BIOGRAFIA
 
BIOGRAFIA

MARANGUAPE, entre serras verdejantes
De berço serviu-me por instantes .
Que felicidade!
Cheguei na cidade!


Águas de 1º de março de 1958,
Trouxeram-me toda sorridente
Logo viram meu modo afoito
Tinha trejeitos de valente.


Francisca Suerda Bastos dos Santos
Meu nome, espalharam pelos cantos.
Para sossegar o ímpeto a freira temente
Mandou-me criar jeito de gente


Sob a égide curiosidade
Escalei montanhas na mocidade.
Ouví o grito da natureza ,
Tinha que proteger grande riqueza.


Jamais entendí a fórmula do butano
No científico, só compreendia Caetano
Foi aí que sem demora
Valeu-me Nossa Senhora.


Apareceu Miriam
Professora irmã
Diversificou-me na arte
E fez dela meu baluarte


Decidí cursar o pedagógico
Pareceu-me mais lógico,
Guiei mãos pré-escolares,
Alegrei tantos olhares!


De repente algo esquisito acontece
É o primeiro amor que floresce!
Quis Deus que maravilhoso rapaz
Logo morasse na Santa Paz.


Para quem me estranha
Com mania de contar estórias,
Sou alguém desejando crescer
Neste mundo pintado por Monet.


Não sei que futuro me destina
Trago em minhas memórias,
Assim como nas minhas entranhas
A força da mulher nordestina!