ISABEL ORTEGA
PORTUGUÊS
BIOGRAFIA
 
BIOGRAFIA

Biografia

Isabel Ortega
, escritora de textos de teatro, contos, trabalhos de pesquisa e palestras, publicados en castelhano , diretora, atriz, pedagoga, tradutora, cordenadora de eventos, gestora teatral para grupos internacionais.

Representante da Rebra na España.

Filha de pais espanhóis, nasce no interior de Sao Paulo, reside a 18 anos em Madrid (España), onde cursou diversas cursos do idioma, entre elas a Escola Oficial de Idioma durante um ano, para aprimorar o seu castellano o qual segue praticando cada vez que tem que preparar uma palestra, ou escrever artigos para teatro, dança, para revistas de Cultura e jornais. Estudou em tres importantes escolas de teatro a nivel internacional. Participou  no CPT, Centro de Pesquisas Teatrais, com a direção de Antunes Filho, faz parte da equipe de pesquisa e estudos técnicos de textos,  de toda a obra do dramaturgo Nelson Rodrigues,  Gabriel García Márquez (Colombia), Ariana Suassuna (Brasil), Mario de Andrade (Brasil), Gumimaraes Rosa (Brasil). Participa também como atriz do espetáculo do Grupo Pau Brasil, “Macunaíma” e de  “Nelson Rodrigues o Eterno Retorno”.

Ortega, atualmente faz parte do Conselho Diretivo do Instituto Internacional de Teatro do México, onde uma vez por ano, actua como diretora de espetáculos e como pedagoga da arte de representar. Rebra entra na vida de Ortega, porque sua bandeira é a de que as mulheres devem encontrar o espaço que lhe cabe por direito na sociedade, por entender a grande dificuldade que encontram ao entrar em qualquer mercado e mais especificamente o de escritora, é que ao ouvir de Joyce, no ano 2002, o que sería o projeto Rebra, ela imediatamente se compromete fazer tudo o que esteja ao seu alcance por este projeto, que considera uma semente de essencial importância para todas as mulheres, escritoras, leitoras, professoras e estudantes. Considera Rebra um projeto de valor cultural e social.

Por sua participação como colaboradora do Festival Iberoamericano de Teatro de Cádiz,  España (23 anos), Festival Hispánico de Teatro de Miami, Festival Internacional de Teatro de Almada – Portugal, Feira Internacional de Teatro e Dança de Castilla La Mancha, Feria das Escena Contemporanea de Madrid, foi armazenando bons contatos e conhecimentos na área de intercambios e eventos culturais.  Sua meta com a Rebra e com a mulheres é a de viablizar a participaçao das escritoras em eventos nacionais e internacionais, organizar eventos, facilitar as traduções para que os textos uma vez traduzidos encontrem mais portas abertas para que as escritoras possam ser conhecidas dentro e fora do país. Insiste em dizer que muitas barreiras existem, uma delas é conseguir uma melhor distribuiçao de livros por todo o país e a outra é a barreira do idioma, que ajuda encaminhar o texto a outros países, outras realidades e como idomas  oportunos, recomenda, o inglés e castelhano.

As escritoras da Rebra, vão ao exterior, a Europa, ao “Salón del Libro Iberoamericano, de Gijón, Astúrias, Espanha, onde participam ativamente com um Stander organizado por Joyce presidente da rede. As escritoras enviaram seus livros escritos em português, os livros nao vendidos foram doados a biblioteca da cidade de Gijón.

2007, realiza o primeiro evento no Brasil, a I Jornada de Mulheres Escritoras, na cidade de São José do Rio Preto, SP, com o apoio da Rebra, de Joyce, das escritoras, Sesc e da Secretaría da Mulher de Rio Preto. No evento participam as escritoras; Ana Terra, Betty Mindlin, Joyce Cavalccante, Maria Abadia Silva, Drª. Ivana Crivelli, Rosalie Gallo y Sanchez, Pia Barros (Chile), Virgínia Ayllón (Bolívia), Angélica Gorodicher (Argentina), Inô Riou (França), Paula Sanot (França), escritoras locais; Nilce Lodi, Hyggia Calmón Ferreira. A idéia das Jornadas é a de abrir um espaço para o diálogo e o intercambio entre escritoras e as mulheres participantes do publico, leitores, profesoras de literatura, jovens estudantes universitárias, mulheres trabalhadoras do campo, representantes de associações, redes e de diversos sectores da sociedade, editores, livrarías, tradutores, agentes literários.

Ortega, dedica uma atenção especial quando o texto para traduzir é de uma escritora da Rebra, elas tem prioridade, comenta. Entre muitos textos já traduzidos, faz um destaque para o texto teatral, “Noites Masculinas”, de Joyce Cavalccante, já publicado nos dois idiomas, português e castelhano, tradução de Isabel, texto este que leva sempre que participa de um evento importante onde presenteia amigos criticos e diretores de teatro. Durante o último Festival Internacional de Teatro de Almada, Portugal, julho de 2007, fêz entrega de um exemplar ao diretor teatral, jornalista, diretor da Revista Siccario de Itália e a importante associação portuguesa “Artistas Unidos”, que tem como um de seus objetivos, descobrir e premiar novos autores. Sua meta es seguir buscando mecanismos que facilitem o destino dos livros das mulheres escritoras, que dedicam uma tempo de suas vidas a registrar pensamentos e vivencias, e recorda que os textos guardados nas gavetas, serao  idéias que estarão adormecidas e esquecidas.