CÁSSIA JANEIRO
PORTUGUÊS
TEXTOS
 
TEXTO

As Crianças da Praça da Sé

Naquele banco há uma
Mancha.
Disforme, em meio a inocência e à cola,
Ela ri
O riso dos famintos
O riso sujo
Nosso cada dia.

Crianças criadas 
Pela rua,
Crianças crescidas,
Não nascidas,
Crianças mortas
No ventre nosso.