SANDRA SANTOS
PORTUGUÊS
TEXTOS
 
TEXTO

Alguma poesia... o ponto inicia num sapatinho e termina num xale de renda pé sem meia resta o calor do braseiro bule craquelado guarda morangos vermelhos canta um galo de lata na chaminé chama o vento * um risco fugindo da tela um brejo uma casa a colina um trinca-ferro no galho um velho tecendo armadilhas cores quadradas estiradas na varanda alamandas debruçadas na janela um beijo um selo de carta perdida um seixo no meio da via num instante de fotografia * o cemitério dos elefantes estende suas fronteiras o gosto do papaya é ácido na África, a cor da morte é marfim in Instante Estante