MÔNICKA CHRISTI
PORTUGUÊS
TEXTOS
 
TEXTO

                                                                                

POEMAS E POESIAS


RENDO-ME A TI


Sentenciada estou a esternidade deste amor,

A entregar-me em teus braços,

realizar teus sonhos e desejos sem pudor

Numa louca fúria incontesta

Ser teu paraíso na Terra
Perder-me seduzí-lo com meus beijos,

Ser a magia que te contenta

E com meu corpo

Estrado do teu bem querer,

O feitiço dos teus dias,

A paixão do infinto a saciar-te em carícias

E em gozos infinitos abrir-te o céu

A scorrer por teu sorriso

Envolvendo-te de encanto preciso,

A molhar em mar profundo

Nosso encotro sublime.

Sou activa dos teus sonhos

Da beleza deste sentimento que me fascina...

E então m'entrego nua,

Quanto insinua que sou apenas tua,

Porque sou sim, apenas tua...

Sem pudores, cheia de amores

Neste provocante beijo

Acendendo teu desejo



CHOVENDO PRA MIM



Quando sinto tudo ruir,

As coisas perderem s cores,

As sombras tomarem vulto

Em labirintos confusos em min'alma,

E tomar de mim a falta

A incosntãncia de me querer bem...

E a tristeza a se avolumar

S'expandindo em meu lugar...

Deus chove pra mim...

Não que em todas as chuvas eu esteja assim,

Mas Ele lava meu rosto das dores e págrimas,

E o perfume que emana da terra molhada,

Das flores agitadas me faz feliz

Nestes momentos em estou longe de mim


SEMENTES


Esquecido a dor cedo ou tarde

Nos escombros assombrados e soltos
Da vida que se inicia e se acaba

A rabiscar a vida e o destino

Com suasa linhas , as vezes abstrata
Infringindo a essência do tempo

Que s'esvai no pensamento

Perdido nos sonhos e encantamentos

Em lágrimas no olhar da saudade

Como a última canção que brota

Antes de murchar e morrer

Toda nossa verdade,

Diante da porta entreaberta do adeus,

Reflitindo espalhada as sementes

Até caírem sofregos e felizes

E renascerem mais tarde.

 


AMANDO MAIS E MAIS


Na liberdade de nossos sonhos

Concretizados em nossos corpos apaixonados

Repletos de todo amor ,

de toda cumplicidade que se é capaz,

Nós fazemos de tudo mais,

Insaciáveis, incontroláveis, indissociáveis,

Somos um!...

M'entrego em teus braços

Presa em teu laço,

Em ardentes abraços

Em carinhos infinitos de nós dois!...

É como chegar ao paraíso,

Cada beijo saboreado

Mergulhando em meus segredos,

Cada toque profundamente sentido,

infinitamente vividos,

Quando nossos olhares se unindo,

Transbordando deste sentimento

Que nos revela

Que nos completa ,

E que nos torna apenas um!...


QUANDO NOS ENCONTRAMOS


Misturei nossos sussurros em meu coração

e a melodia foi de puro amor...
marquei cada momento com um beijo em tus lábios

Com a paixão que trago,

E neste mundo e além é só teu...

Avassaladoramente devorei todos teu corpo e pensamentos

Decifrar cada milímetro do teu corposaciando meus desejos

Que s'expandem em sonhos!...

Impossível renunciar a tudo isto,

A este sentimento que é meu sentido
Como mistério do meu olhar que te revelo

renascendo a tdo instante

Em canções e delírios de amor

Onde abraço os teus abraços

me completando d'emoção
E junto ao teu corpo sinto vibrar meus sentimentos,

arrepiar minha pele com teus carinhos,

A inebriar-me com teu perfume sem igual...
E adormeço sonhando sobre teu corpo

Quente, forte e macio

Num interminável cio

Que nos consome sem exaustão.



CONSUMADO AMOR


Tenho sede dos teus beijos,

Fome do teu amor,

Desejo pelos teus caminhos

Das carícias de tuas mãos,

Dos sussurros apaixonados,

Da suavidade com que me tomas,

A delicadeza com que me tocas,

A fúria com que me devoras,

A força com que te entregas,

Necessito da paixão com que m'envolves,

Da profundeza dos mistérios

Que nos destinan um ao outro!...

A emoção com que alcanças

E também m'elevas

Ao êxtase do nosso encontro,

A consumação do nosso amor.



QUANDO E COMO TE AMO


Quando te amo

Sinto que tenho asas,

E como anjo flutuo ao teu encontro

Numa sede indescritível,

Numa ânsia enlouquecedora,

Num êxtase sem par

Pra estar contigo,

Me fazer teu abrigo,

Teu estrado, rumo e sentido...

Pois transbordo por meus olhos

Toda felicidade em te pertencer,

Toda alegria em me saber tua...

Como alcançar o paraíso sonhado,

Tocar os céus sem tempo ou espaço,

Poder tudo em teus braços,

Tê-lo em meus abraços numa constãncia,

Numa cadência dos deuses em paixão...

Pois meu amor é infinito,

É doce, ardente, sedução,

Definitivo que dá sentido a vida,

Pois é verdadeiro amor.


A TODO MOMENTO


A todo momento

Sinto mais forte este sentimento
Sinto indo embora e espera

Percebo me abrir em primavera

Acolhida no envolvente silêncio,

Que a alegria com que me contento

Da liberdade do seu sorriso

guiando meu rumo
Nesse amor que é meu destino

Loucura pro infinto

A clarear todos os meus caminhos,

Solidificar os mneus conceitos,

Desabrochar os meus instintos,

Doces, selvagens,cativos a ti

Pra ressurgir feito Fênix

Eternizando nosso amor assim....
EXCITAÇÃO


Imóvel e silenciosa diante da tua proximidade,

Sinto expandir em mim

Toda a paixão e tenra sensibilidade

Que anseia teu toque,

Tuas carícias de amor,

Tua língua morna e molhada

A percorrer meus caminhos sem pudor...

Tua boca selando cada carinho

Com beijos ardentes cheios d'emoção,

Teu corpo carente e sedento

Expandindo tua essência,

Expondo teu coração

Com a ternura dos anjos,

A paixão dos deuses,

O delírio dos loucos,

A magia dos poetas,

Contagiando o universo que nos envolve,

Numa entrega desesperada

Desvendando os mistérios

Desta entrega incondicionada

Como em grande descoberta

E redescoberta do amor...


PURO AMOR


Quero o manto do teu corpo saciando

Meus instintos mais loucos

A cobrir meus sonhos

E realizá-los todos,

A me tirar do chão

M'elevando de amores,

Sobre teu estrado de sedução,

Com teus músculos fortes

A comprimir meu corpo d'emoção,

Num mar agitado d'excitação!...

Revelar teu paraíso no meu encanto

Iluminando minha noite

De paixão e encontro...

Pois sou a mulher necessária

Aos teus desejos,

A tua estrada,

A essência dos teus segredos,

A doçura dos teus beijos,

E as carícias inesquecíveis

Que te tomam por inteiro!...

Sou como és,

Puro amor.


APAIXONANTE
É tão apaixonante a forma com que me tomas!

Devoras, demoras em meu corpo a te chamar...

Percorrendo detalhes, caminhos, segredos,

Desvendando sonhos, devaneios...

Sendo presente cada vez mais...

Você faz do que jeito que ninguém mais,

Com ardor, fervor, paixão,

No jeito de me querer e aportar,

na forma insana de me revelar

Tua para ti,

Infinitmente inteira

Como tua dona a te servir.



TENHO MEDO


Tenho medo...

Medo dos meus pensamentos,

De alguns sentimentos

Que surgem quando não estou bem...

Pois me toma uma sensação de vazio,

De perigo e mal estar...

Tenho medo...

Medo de algum contra-tempo

Que me leve ao vento

Os meus sentidos bons...

Pois descubro dentro de mim uma ausência

Que faz referência a dor e sofrer...

Tenho medo...

Medo do medo que pode me invadir,

E desabrigada de mim

Me deixar devorar a essência,

Tirando minhas referências ...

E as consequências tendo eu a me perder.



CÂNTICO DE MINH'ALMA


Flutua sob a lua

A essência nua

Que oculta minha cura

Dessa loucura poética,

De dividir meu verbo,

Discorrer sobre incerto, abstrato,

O mundo que me habite por instantes ou segundos,

Ou que me toma por horas a fio,

Dias intermináveis que desvendo...

Sorrindo, sofrendo,

Amando, querendo...

Revelenado o irrevelado a que m'entrego,

A canção que abrigo como destino infinito

A se propagar no universo além de mim.


TATUAGEM PERFEITA


São marcas profundas deste amor

Que minha boca crua tatua,

na tua boca que alucina

Quando tua proximdade se anuncia...

Minha pele arrepia,

Meus seios entumescidos,

Meus recantos escondidos,

Por você percorridos...

E meu corpo nu que te atordoa,

e então disposto se coloca

Invadindo feito fogo

Meus caminhos,com carinho,

E os labirintos que me deixam louca!...

Por minhas veias, Por minhas crenças...

E como sereia encanto teu encanto

Que nos desnorteia...

Sou tua tatuagem perfeita

No corpo, na alma,

Pela vida inteira.


SEMPRE MAIS E MAIS...


Gosto quando roças minhas coxas

E passeias com tua boca quente e louca
Banhado meus sentidos,

excitando, despetando motivos

Pra mais uma noite de amor...

E descaradamente com sua mãos boba

Que desafiam os caminhos,

E trafegam livres pela minha roupa...
Quando caminhas por meu pescoço,

E me preenche de pressentimentos

tantas sensações boas...

Beijando milímetro por milímetro,

Baixando minhas defesas,

Abrindo minhas portas,

Devagar e sempre

Com sussurros aos meus ouvidos

De quero mais, tudo é possível...

Sempre quando...mais e mais...

Ser tua a toda hora e tempo.

À DERIVA


A deriva caminhas ansioso

Procurando meu mundo

De cors e sabores...

Sinto o quanto me buscas,

O sonho que desgustas a cada adormecer...

E enfeitiço tuas vontades com meus absurdos,

Meu corpo sedento que quer tudo e mais,

De você, de nós dois,

Sempre antes, durante e após a lua!...

Do universo que conspira a nosso favor

Aos movimentos inesperadamente esperados,

As construções do nosso ardente amor!...

Navegasao meu encontro

Que te espero cheia d'encanto

Pra sermos o hoje e amanhã.



BORBOLETAS


Sinto banhar-me com borboletas

Metamorfoseadas como meus sonhos,

Pequenos ou grandes d'uma vida inteira...

Um mar que me absorve d'encantos

E sutilezas, borboletas...

E flutuam coloridas por onde quer qu'eu caminhe

Sozinha ou não,

estão lá, brincando de viver

Independente da solidão.



AMIGOS DECEPCIONANTES


Tenho uma tristeza

Que nao sei de onde surge e me persegue...

Decepções com falsos amigos,

Se é que amigos trem...

Encontro no meu caminho

Tantos entraves, obstáculos desfarçados

de pessoas que fingem boa vontade...

Encontro cadaveres de inveja a me perseguirem

Como se mais para eles interessassem...

Porque assim?

Porque pra mim?

Tenho essa dor cravada no peito,

Por causa desse despeito

Que alguns cismam por mim...


DO FUNDO DO CORAÇÃO


No silêncio intenso do meu corpo a te esperar ,Definitiva sentença e promessa de amar Incansavelmente enquanto o coração for quente Enquanto houver ar!
E a razão se vai embora
Quando a boca molhada pronuncia
Todo o desejo de se dar
E quebrando a redoma que nos separa dos céus
A entrega é absoluta
O beijo é doce como mel
O sonho realidade pura
Os corpos não se contem
Somos essência pura em febre
Carinho e loucura felina
Desejo desbravando segredos .

ELEIÇÃO DOS IMPURO


Espectro viscoso impuro,

teus pensamentos ambiciosos

Qu'ecoa,seco e sem rima,

na mente truncada e afoita

Fluir a imperfeito que atordoa,

a decência no flagelo,

Do tempo que se faz incerto

A memória curta e insana

Dos que vivem em busca de luz no inferno!

Na frustração dos abismos

Elegendo o demônio com seu próprio sacrifício

Frutificando o desespero oco

Emudecendo o povo que se desnorteia

Na solidão dos perdidos da esperanças

entregue ao algóz no espelho da vida.



CASAMENTO


Restauro dilatando o tempo

Em doloridas dissonâncias

Rarefazendo os desalentos e desenlaces,

Das promessas ssemelhantes,

Na vida os combates

Sensíveis ao silêncio que corta a eternidade

Desgarrados na esfera gelificante que nos abate

a solidão dos tempos tão tristes,

A alegria de abraços tão fortes...

Equinócio das almas que se transformam

Da noite em dia,

Grande metamorfose

No amor que se pronuncia presentificando

A vida que surge no brilho dos olhos,

Nos copos entregues,

Nas mãos que se unem

No beijo eterno.

 

COMPLETA


Incomunicável os astros que nos rodeiam explicam

Indissociável sentimento que nos devora

E percorre as veias

União dos amantes em total harmonia

Implacável destino que nos une

Os olhos que se fitam,

As bocas que s'encontram no beijo

Sugando todo amor que possa

Na luz das palavras seduzindo

Nossos quereres de forma inquieta...

Misteriosamente te chamo

Na fantasia dos meus elos

Que te trazem absorto em sortilégios

Da paixão a que te condeno

Na nudez dos corpos,

No ato de entrega.



FRUSTRAÇÃO E DOR


Incorporada pela dor audaz

Que nos aniquila

                             Quebrando as asas e palavras

                      As vozes no misterio do abandono

                      Tecendo em cada página da vida

                            Que a alma consola desnudando recordações

                                 Dormitando o que sonhou

                                      Depois de morto...

                            Mastigadas no completo silêncio

                         Anos-luz da galáxia

                              Invocam em sofrimentos

                                 Para que aprenda a voar.



PRELIMINARES



Certas coisas não devem ser reveladas...

Mas descobertas e sentidas, saboreadas,

Pelo olhar, paladar, no toque atrevido

No do aroma do corpo

Que se abre no cio...

Perturbador encantamento de minha vida

Alucinação apaixonante dos meus dias,

Presente exato da criação que se cria...

Quando submersa puramente

Em meus sonhos e devaneios

Realizo em teus braços

Minha poesia inteira

Para sempre em ti ser,

Molhando os sussurros e gemidos

De inebriante prazer.


CONFLITOS INTERIORES


Sonhei tantos sonhos

Que o mundo dos meus encantos

Em sombras desmoronou...

As vezes penso:_esta na hora de parar de sonhar,

De caminhar sobre o concreto frio,

Que quando aquecido teima em me queimar,

E não mais me buscar na secura dos dias,

Nos conflitos da noite

para então concretizar

Refletindo sob e sobre a dormitandoAbrindo a alma para arejar

Navegar em mares menos aflitos

E então, realmente m'encontrar.



AMARGURA DO MUNDO


Nestes instantes de solidão aguda

Sinto a amargura do universo em mim...

Dói na minh'alma a miséria do mundo,

A fome, corrupção e descaso,

O desmando e hipocresia que impera

Subjulgando e expoliando o mais fraco!...

Nestes instantes de solidão aguda

Sinto a amargura do universo em mim...

Um cansaço sombrio

De ver que sozinha não posso mudar!

Que o caminho é difícil mas predciso acreditar!...

Nestes instantes de solidão aguda

Sinto a amargura do universo em mim...

Crianças abusadas sofrendo,

Velhos abandonados sem sustento,

Jovens perdidos nas ruas

Tendo as drogas como contentamento!

E o que posso fazer?

Nestes instantes de solidão aguda

Sinto a amargura do universo em mim...

políticos nada atriótas com paternalismos idiotas

Aproveitando da ingenuidade do necessitado

Para se manter no poder

Sem fazer absolutamente nada!

Pregando igualdade que só há mesmo

Em sua pútrida e luxuosa casa

Repleta de espctros inferiores

Que suas almas refletem

Pela ambição e horrores

A que expõem toda a nação

Que um dia lhe confiaram o voto.



TUDO DE NOVO


É sempre tudo novo

Quando estou nos seus braços de amor...

Quando me tocas e beijas

Com sabor inigualável dos deuses

Com a fome de dono e possuidor...

Quando me invades com sensações inesquecíveis,

E suspiros indizíveis que me deixam sem ar...

E o desejo é único

Nesa paixão sem froteiras,

Nessa entrega sem barreiras,

Unificação em precedentes...

e tudo se renova neste bem-querer,

São tantos sonhos, desejos, prazer...

E me descortino crua e nua pra você...

Inteira, intensa, para teu querer

No êxtase de nossas vidas

Fecundando nossa essência pra reviver

E recomeçar tudo de novo.



OUSADAMENTE TE PERTENÇO


A ousadia da tua paixão

Queima meu corpo

Feito fogo encandescente

Estimulando um vulcão!...

E nesses profundos beijos

Em que rendo minha alma

Aos teus carinhos intensos,

Sou refém do teu amor eternamente

E nestes afagos que levam a loucura

Fazendo vibrar cada fibra com ardor...

Então sem defesas te prendo ao meu corpo,

Aos meus segredos mais loucos,

A ternura do meu querer

Nos consumindo entre abraços apaixonados

A sensações maravilhosas

E doces espasmos de prazer!...

Sou tua com toda minha loucura e entraga,

Pois estive a tua espera

dese o início dos tempos,

Muito antes de nós dois.


NO SILÊNCIO DO MEU CORAÇÃO


No silêncio do meu coração

Choro sofridamente calada

Essa dor que não sai da minh'alma

e rasga meu peito sem trégua...

E a mágoa cresce ferindo

Meus pobres escombros sombrios

Dos quais não consigo me libertar...

E me sinto vazia

Sem caminho pra trilhar,

Sem chão para alicerçar

Meus sonhos qu'inda existem,

E a escuridão me toma de assalto

Encarcerando minha luz em algum lugar

Onde minhas mãos solitárias não podem alcançar...

E vago além de mim

A procura de achar a saída

Desse labirinto a me comprimir.



PESADELOS



Perde-se a luz na escuridão dos pesadelos

Que se alimentam de todo sofrimento

Escorrendo pelas lágrimas de minha dor

A esperança de sonhos deixados,

Cores abandonados sem amor,

Caminhos interrompidos pela desilusão

Abertas em feridas insistentes

Que não param de sangrar...

E minh'alma calada sufoca

Entre palavras dentro das horas

A espera da solidão redentora

E gritar silenciosamente tod'amargura

sem estilhaços para recolher ao redor...

Perde-se a luz na escuridão dos pesadelos

Que se alimentam de todo sofrimento

Que trafegam péla minha estrada crua

Sem adornos para enfeitar

Ou cicatrizar nas profundezas o que sinto

E me livrar desse horror.



DESVAIRADA


Deslumbro-me com teu olhar,

Teu toque macio,

E teu jeito de me desejar...

Com o verbo da tua boca

Que viciada me anseia a beijar,

E eu louca,

Entre afagos e carícias

Das quais impossível se desvenciliar,

Em devaneios fascinada te procuro

Em busca de novos sonhos

Para pairar em teus braços

Em conjunção com teu corpo

Saciando e unificando nossas almas

No delírio das lendas que se perpetuam

Transladando nossos corpos a nova lua,

Numa viagem única

De encontro apaixonado e ternura

Tornando-nos um só.



FALTA DE AMOR


Sinto mortificada minh'alma incauta

Pela dor que nesta vida me causa

Tanta falta de amor...

É neste vazio que me preencho

De toda agonia que o mundo

Em sua cegueira me proporcionou...

Feridas profundas,

Sorrisos esquálidos,

Tristezas sem rumo,

Angústias sem par...

Sinto mortificada minh'alma incauta

Pela dor que nesta vida me causa

Tanta falta de amor...

Caminhos truncados,

Desilusões e descasos,

Hipócritas a se ultiplicar...

Pecados de destino,

Mares por navegar...

Sinto mortificada minh'alma incauta

Pela dor que nesta vida me causa

Tanta falta de amor...

Pela miséria que impera ,

Destrói e desintegra

A essência, descência do mais fraco,

Soterrado pela ganância,

Pela ignorância que avança,

Pois não concebo a idéia

Desta intolerância que desnorteia

E acaba com o que é de todos nós...

E sinto mortificada minh'alma incauta

Pela dor que nesta vida me causa

Tanta falta de amor.



PERTURBAÇÕES URBANAS


Sob a negritude noturna

Do pesadelo que cai como chuva

Molhando as almas gélidas de horror!...

E no silêncio sepulcral se anuncia

A morte do verbo que denuncia

A loucura presente em cada um de nós...

E então vaga a mente em perdida busca

Nos labirintos que alucinam

A mais lúcida boca

A pronunciar as verdades cruas

Dos desmandos que aniquilam a humanidade

E prosseguem abrindo fridas,

Derramandos esgostos a céu aberto

Numa voracidade sem par.



ENSEJOS


Repercurte dentro de minh'alma

Recordações d'outrora,

Ensejo de resgate de agora,

Encantos acumulados

De recente passado a desfolhar

Esquecido num canto qualquer...

São fotos guardadas pela casa,

Objetos enfurnados em armarios

Sem identificação de nada...

Flagelos da memória desconsolada

Que perdeu o paraíso

Em busca de vazios imaginados...



AMOR DEMAIS


O intenso nos olhos,

A pele eriçada ao toque,

Trêmula quase dsfalecida

O sorriso se derrama,

Coração acelerado,

O corpo apertada na paixão



ILUSÃO


Viajando entre mundos,

Trafego pelo tempo

Pelos espaços infinitos

Do meu imaginário!..

E sonho sonhos insonháveis,

Pelo desconhecido me conheço,

Pelo estranho vivido,

Sou eu mesma

Nas trilhas das horas,

Nas dobras do vento,

No esquecimento de mim e de tudo,

Voo mundo, universo sem rumo

na ilusão da definitiva resposta.



DIFERENÇAS


São descaminhos que nos desviam do ninho

Onde queremos ou deveríamos pousar...

São elos quebrados,

Se não certados antes de se unir...

Forças opostas

Que na vida se impõe

E muitas vezes nos coloca

Em prova constante de consciência e amor...

São trevos partidos,

Encantos perdidos,

Ilusões quebrados,

Medos expostos e incontestáveis,

Intransfomáveis e reais...

diferenças que fazem da existência

motivo para a metamorfose de todos nós.


SAUDADES E TENTATIVAS


Traz a dor repentina

Tão repentina quanto se quer ter!

A saudade maldita!

A verdade bem-vinda!

Essa hemorragia que não estanca

E o peito parace explodir!...

E a alma se desfaz na névoa da solidão,

Numa sofreguidão espasmódica

Maltratando densamente o coração...

Mortal saudade que fere e se firma

a cada lágrima que rola,

A cada grito calado,

A cada aperto sufocante sem explicação

Que nos desprende do mundo em aflição!...

Incontido sentimento que nos carrega,

Que nos eleva ao vazio,

Ao devio da existência na amplidão

Em busca de luz na escuridão da ausência,

refletindo o lamento dos tempos,

A tristeza dos desenganos,

De enganos que não se pode reviver.



DEIXA-ME VIVER


De repente invade minha vida

Incontida e intensa sensação!...

Passeia por minha mente, corpo e alma,

Seduz minhas defesas mais altas,

Meus processos de assimilação!...

Atordoa meus dias,

Esquenta e esfria meu coração!

Desafio embriagado de estranha dor...

Pensamento constante,

Devaneios delirantes,

Silêncio n'alma,

Cumplice dos sentidos a flor da pele,

Que se repete a todo instante,

Choro com riso,

Uma felicidade que não se pode definir...

Porquanto estas aqui,

Perto,junto, sempre...

Dentro de mim.



UM POUCO MAIS, AMOR...


Serenamente teu toque suave e macio

Percorre todos os meus caminhos,

E todos meus sentidos alertas

Despertadas ansiando o porvir...

e teus beijos quentes, molhados

Nos meus ansiosos lábios a te querer...

O deslizar da tuas mãos a apetecer minha vontade

No silêncio excitante

Que nos torno um e não metades,

Tua presença amada e querida sob os lençõis

Nos faz completos e inseparáveis

De tanto amor e paixão...

E agora nada perturba o futuro,

A certeza que ilumina o mundo

É a reciprocidade que nos felizes,

Capazes e cientes de tudo ser possível de bom.



REPOUSO


Desenganos oculares

Pausadas sobre a mortalha da saudade

Lembrança de tempos que não se pode reviver mais...

Andanças sem destino

Que não foram a nenhum lugar,

Fronteira do tempo em que se era melhor

Padece o infortúni da solidão

Pela estrada vazia,

Verdade esquecida a vagar...

Falta o calor no peito,

Esperança de redenção,

Inabalada fé que conduz a vida

Calada pelas trilhas da desilusão

Pegada inegável de ter estado ou estar

Incontida nesta vida aparando arestas

para partir e retornar.


EMOÇÕES


A vida brilha e prossegue como teus olhos

Que refletem o novo e o porvir,

O começo sem fim,

A alegria de simplesmente viver,

Saber e aprender o que quiser...

Seguir em frente sem temer

Nos braços do amor incondicional!...

A estrada jamais tem fim,

E por isso prosseguir

Com a força dos teus sonhos,

O riso dos teus lábios,

O verbo do teu saber!

Pequeno grande amor de viver,

Pessoinha querida de minh'alma e coração,

Que amarei até a morte morrer

ou o universo infinito dissolver a existência

Numa instantãnea combustão.

(Ao meu sobrinho afilhado Rhairan Gal, hoje com 5 anos de idade.)


DESTE JEITO

 

Quero-te em mim com a força incessante,
E fúria delirante das tempestades inesquecíveis,

Dos maremotos e vulcões incontroláveis,

Com infinitude dos temporais inenarráveis,

A paixão dos deuses em combate!...

Como uma explosão nuclear dentro de nossos corpos

reverberando a delicia de sermos um do outro!

E conduzir esta paixão,

Como início de novo universo,

Conceber o sonho neste momento

imortalizando nosso sentimento

Profundo e sem fim,

Acumulando e partilhando todo este amor...

E na leveza dos contos de fada,

Ser sempre tua amada a florescer

Como as delicadas cores da vida

Que se pronunciam a evoluir...

E eu o prazer e felicidade que te completa

Nesta existência sem fim.

 

POR CONTENTAMENTONão me contenta ser apenas brisa

A trafegar pelos teus sonhos
A intempérie que te atordoa!

Quero mais ser a ventania transformadora!

O coração que em teu peito pulsa!
A tempestade que te contagia

Como altas ondas na tu'alma,

Esperança que se realiza,

E não tarda a me prender em teus braços
Desafiando as intempéries e os astros,
Livrando do tormento o vazio

Que as vezes se abre em lamento....
Quero ser a tempestade nos teus braços

A natureza incontida a se dobrar

A este desejo no sabor do teu querer !Arrebatada pelos teus desejos,

Entregue aos teus caprichos,

Completa por teus sentidos...

Deixa eu ser teu porto e calmaria
A madrugada que te acaricia depois do amor.

 

RENDO-ME A TI

 

Sentenciada estou a esternidade deste amor,

A entregar-me em teus braços,

realizar teus sonhos e desejos sem pudor

Numa louca fúria incontesta

Ser teu paraíso na TerraPerder-me seduzí-lo com meus beijos,

Ser a magia que te contenta

E com meu corpo

Estrado do teu bem querer,

O feitiço dos teus dias,

A paixão do infinto a saciar-te em carícias

E em gozos infinitos abrir-te o céu

A scorrer por teu sorriso

Envolvendo-te de encanto preciso,

A molhar em mar profundo

Nosso encotro sublime.

Sou activa dos teus sonhos

Da beleza deste sentimento que me fascina...

E então m'entrego nua,

Quanto insinua que sou apenas tua,

Porque sou sim, apenas tua...

Sem pudores, cheia de amores

Neste provocante beijo

Acendendo teu desejo.

 

NA TUA AUSÊNCIA

 

Noites sombrias

Flagelo dos dias...
Insosso tempo de solidão...

e se te amo como sempre amei,

De um jeito que não sei bem...

Invadida de querência,

Paixão sedutora e sem fronteiras

Ao mesmo tempo que inocência...

As lembranças na minha pele,

por toda a alma,

Por toda a cama,

Florescendo em devaneios,

Com toda ânsia

De querer e ter mais e mais,

Em doces loucuras,

Em fartura de beijos e carícias,

Sem delimitar medidas,

Entregue sempre e somente a você.

 

AMAR


Dor quente e gostosa,

Sublime momento intensamente delicioso,
Obsessão e instigante sonho,

Vibrante prazer de amar...

Compartilhante afago de amor

A escorrer de paixão

No fascínio atemporal dos anjos

Que nos libertam do mal

Dessa exaustiva e gostosa emoção... intumescidos meus seios

Com tuas carícias sem freios

Ao toque suave de tuas mãos

Revelando minha pele que arrepia

Nesta sede que não se cansa ou se sacia

De te querer,
Cheio de desejos a possuir-me ...

E quando despe-me dos pudores

Com teus sussurros enlouquecedores,

Mordiscando minhas costas

Com tantos gestos de amores,
E m'embriago com tantas vontades

Que se resumem numa única verdade

Sermos nós um só.

 

MEU DESTINO

 

Impossível fugir!...
Deste encanto no peito,

Este sentimento sem receio

Ee se dar e receber!...
Vêm molhar minha flor

Com teu sublime amor

Meu senhor e acalanto

Em todas as estações da vida e do ano!
A cada dia quero querer mais e mais,

Com a vontade veemente de tempos ancestrais,
Com extremos da emoção em teus abraços,
Cativa em teus braços

Refém de tuas mãos...
Ternura, ventura, loucura,

Sussuros e gemidos!

Meu destino, você.



AMANDO-NOS

 

 
Quero-o mais do que como capricho nas diferenças.
Suspiro dionoturno de amores que ressuscita
Apertando o peito apaixonado
Atando nossos membros incendiados
Sobre a cama em chamas de paixão
Rasgando o pudor que nos cerceia
Fundindo nossos corpos como um ser único
Dentro d'uma teia de fúria alucinante e descarada
Desvendando todos os segredos,
Completando todos os desejos,
Aguçando os sentidos,
Deixando-nos exaustos quase sem sentidos
Entregues totais desse amor
Que Revela nossa musica em sussurros e gemidos
Soberanos ultrapassando limites
Impulsionados pela consciência inconsciente
Movimento do mar alvoroçado inclemente e enigmáticos
Surpreendendo-nos a cada segundo
Como vulcão em interminável erupção...

POR TODA NOITE

 

Bailando sobre teu corpo
vejo o sorriso que te consome
De desejo e prazer saciados,
Tuas mãso a percorrer meus sonhos...
Insanos, profanos, ciganos,
Teus olhos de amor e encanto...
Embevecida me tomo e largo em teus braços
Na exaustão dos teus açoites sem fim
Cavalgando teus sonhos por mim...
Jogos a dois, antes, depois...
Brincadeiras, gemidos, susurros, anseios,
Ao passar suavemente por meus seios
Com suavidade ardor...
E teus lábios quentes e úmidos
Percorrendo meus caminhos como orvalho,
Molhando minha madrugada azul
Sincero beijo a me tocar,
Paixão de imortais...
Indomável sentimento a se liberar
A nos possuir,
A nos fundir como um só...

 

 HOMEM SEM AMOR

 

Tem olhos perdidos no tempo,
O vazio n'alma e no coração,
Busca nas ruas e farras
O aconchego que conforte sua emoção,
Percorre caminhos inesperados
Em busca do simples,
As vezes ao seu lado...
Desespera-se na prontidão da dor
Que não abandona seus sonhos,
Divaga em seus pensamentos
O porque sim e porque não...
E continua inconstante
Sem olhar a essência
Apenas o brilho incessante e temporário
Que o tempo apaga no correr dos anos...
Homem sem amor
É como pedra rolante
Em busca de ninho ou recanto,
Em busco do sonho que o complete...
Do qual partilhe um pouco de si,
O qual o faça sentir
Que esta vivo e eterno
Mesmo quando a matéria sucumbir

 



 

 

 

 

APETECE-ME


Teu corpo quentee saboroso,
Teus gesto densos, vigorosos,
Teu olhar profundo que me atrai,
Tua boca anseia, minha boca pede
Mais um momento,
Todo sentimento,
Me abrir em teus espaços,
Ficar no teu abraço
Sorver tua essência em meu laço,
Ser tua sem ter prazo,
No universo completar-nos uno,
Sermos o que somos
Nos tempos a que nos propomos
Nesta existência sem fim.


QUANDO JUNTOS ESTAMOS

 

O mundo parece tão pequeno
Quando juntos estamos
Entre abraços,beijos que nos damos...
A vida parece tão leve e quente,
O sonho é tão perturbador,
excitante, indescente...
É como estar suspensos no espaço de cada momento
Que não se finda
E cada vez mais se reinicia
No frenesi deste amor apaixonado
Surpreendente e inequivocado...
Sempre juntos num eterno laço
De cumplicidade inesquecível,
Intraduzível verbo-entrega,
Partilha e se completa
Puro amor.



 

O AMOR É ASSIM


O amor é a luz em meio a escuridão,
O sopro de vida a nos sustentar
Eternizando o sonho de ser feliz!...
É o milagre da vida
A renascer constantemente
Como fogo que não se apaga jamais!...
A força que precisamos,
Acorde celeste
Vibrando intensamente no peito
E reflorindo o mais seco deserto!...
O amor liberta a alma
Em viagens inimágináveis
Que somente seu perfume é capaz!...
Ressuscita a essência,
Dá novo brilho ao viver,
Apaga mágoas e dores,
Recria os astros em cada ser!...
Transforma tudo ao seu redor,
Colori em temas diversos os sóis,
Abre estradas e caminhos floridos ao redor
Abre o mais duro coração
Com a suavidade de seu calor!...
Nos faz recomeçar sempre que necessário
E prosseguir sem duvidar,
Partilhar sem exitar
Todos os momentos e sentimentos
Que nos possam abraçar
Nos elevando sobre o mar,
Nos transladando aos céus
Nos deixando em êxtase,
Nos completando enfim.


RECOMEÇO


Cruzando estradas inférteis
Gravando nos sonhos cicatrizes
Semeando ventos e tempestades
Chorando lágrimas de lama e sangue
Na incongruência deste louco mundo devastado
Pelos horrores vistos por teus olhos.
Que conservam aainda a luz do pôr-do-sol
E tua essência qu'inda ouve gritos de socorro
Por esta dor que abraçaste
E ue agora se derramas em tuas mãos
Que hoje empunharam flores
E escavaram o solo do ser
Em busca de sobreviventes de si mesmos
Acalentando e acariciaram lembrabças
Recriando e reescrevendo sua história
Esconde nos seus escombros sob o semblante
A negação da vida seca que está além do florescer
À espreita das fraquezas
Derradeiras sombras que teimam em sobreviver
Rompendo tempos hostis e obscuros
Descartando o silenciar dos ruídos
Preservados n'alma incontida
Que neste instante principia
Traçando seu caminho
Fazendo novo destino
A cada amanhecer.


NOSSO PARAÍSO


Quando me tocas sinto o paraíso a minha porta
E quando te deitas percebo que estou completa
Em teus braços,
Teu corpo inteiro,
Teu cheiro,
O jeito de me possuir...
E então no êxtase do momento
Nos preenchemos de amor e paixão
Como se o mundo desaparecesse,
E não houvesse ninguém mais
Nesta profunda e larga imensidão,
Poema do meu viver,
Alegria do meu existir,
Sintonia perfeita ,
Conexão exata,
Emoção que me aflora a alma
Com o brilho dos tempos ancestrais.



SIMPLESMENTE VEM

 

Borda meu corpo com tuas carícias,

Ilumina meus olhos com teu olhar apaixonado,

Preenche meu jardim

Desfolhando delicadamente minhas pétalas,

Perfuma meus sonhos com teu verbo quente,

Entre gemidos e sussurros de nós dois,

Abençoados suados corpos

Sedentos e famintos

Neste instante avassalador...

Me invade com teu jeito sedutor

E espalha teu amor sobre mim...

Faz meu dia brilhar com o sol do teu sorriso,

Chover a noite entre meus beijos

Molhando-nos de desejo

Ansiosos por não ter fim

Nesta imensidão de prazeres

Que nos faz uno, eternos

Repletos do mais e intenso amor...

Porque sou tus única e somente,

Solo fértil pra tua semente,

Momento infinito de êxtase,

Quem te completa sem espera

E nos faz um do outro refém,

Esquece o mundo

E simplesmente vem.

 

 

GOSTO


Gosto quando te refugias em meus braços,
No calor dos meus abraços,
Na destreza do meu querer...
Abstraindo da noite crua
A solidão que te atordoa
Na esperança que te acaricia
Com a suavidade do meu verbo
E meu beijo confortador...
Gosto quando te aconchegas em meus braços
E no sonho que te bordo
Com as cores do meu amor...
Gosto quando me olhas com fogo
E te entregas sem cuidado
Cumplice perpétuo no meu abraço
Que é só pros sonhos teus...
Porque gosto, simplesmente gosto
De ser tua e do teu jeito de ser.

 

PRECONCEITO

(Homenagem a Jean Charles 22/07/2005)

A despreparação e o preconceito
Fizeram refém da injustiça
Um homem com sonhos de mudar a vida,
De fazer o seu melhor estar, perfeito...
Mas que aignorância de conceitos
Arrasando existências indefesas
Sempre com desrespeito,
E que na proteção de suas máscaras,
Procuram culpados na incerteza
Sem a devida coerência
Com a hipocresia impelindo o medo
E dilacerando o querer que se ausenta...
E a morte a espreita da inocência
predadora nas mãos da incompetência
Que não sabe nem se defende
De oda mentira que impera
Sacrificando o princípio que finaliza
Acobertada no preconceito
Que a alma já não escondia.


CARENTE


E me chamas com eu olhar carente,
Desejo indescente fácil d perceber...
Esboçando desejo e csarinho
Um convite ao seu ninho,
Ao seu jeito de querer
E me tomar com fúria
repleto de paixão a me deixar nua,
Despida de qualquer preceito ou pudor
Na sedução que te acua à entrega ,
Na perfeição do encaixe
Que só em nós é perfeito
E se encotra na exatidão
Que se completa...
porque é do meu jeito que sou tua,
No mistério do vulcão que me transformo,
Na loucura em que abro
A saciar teu frenesi,
Pois sou tua cura com a palavra certa,
O beijo inconfundível de prazer
Que invade teu corpo trepidante e ansioso
Onde o segredo se encerra
Delirante e desejoso de ser meu...
Carente e sensualmente entregue
Revelando-se somente ao meu bem-querer.


TUAS MÃOS


E tuas mãos indiscretas
A deslizar sob minha blusa
Me causando arrepios
Ao mesmo tempo que angústia
Procurando saciar o desejo
Que te afoga em luxúria...
Tuas mãos quentes
Acariciando de forma indescente
Me fazendo sucumbir sem receio
A esta emoção sem apelo
Me despindo lentamente
Sentindo desabrochar o meu desejo
Entre sussurros e suspiros
Tirando o fôlego ao nos querermos
Sem a percepção das horas...
E o amor se faz precioso e exato
Pernas com pernas braços em abraços
Quando acreditamos estar aqui
Um para o outro,
Para ser e se fazer feliz sem barreiras
Como se o mundo nosso é único
Nos juntasse em laço...
E tuas mãos que acendem
Fertilizando meus sonhos
Com paixão encandescente
Que transpira pelos poros em devoção
Cada vez mais ascendendo...
e tudo no princípio com tuas mãos.


FÉRTIL


Explendoroso mistério é a vida
Quer não começa ou se finda,
Apenas se translada, modifica
Na etérea matéria do bem!...
Estrada ,metamorfoseante,
Repleta de transeuntes itinerantes
Em busca da luz e do mel...
Em florescer nas montanhas,
Metalizar-se nas ruas,
Regenerar-se em encantos
Fertilizando solos mil.

 

                                                                   PORQUE NÃO?

 

 

Apenas neste momento

Queria calar meu pensamento

Silenciar meu verbo

De tanta dor e lamento,

E esquecer que vivo

Nesta selva infestada

De assombros pestilentos!...

Poder cicatrizar todas as feridas,

Pra o tempo,

Achar uma saída

Deste labirinto de escombros

A me perder no infinito!...

Porque não? Porque não?...

 

IMPERCEPTÍVEL

 

Ninguém nota

Quando minha lágrima rola,

Pois estou sempre a sorrir...

Ninguém nota

Quando me ferem pra valer,

Pois sempre sobrepujo os horrores

Pra continuar a viver...

E minha dor não impede

Qu'eu profira o bem ou leve

da melhor forma que puder

O melhor de mim

Pra partilhar e servir com todo meu querer...

O que desejo aos outros

É o que busco pra mim,

Felicidade em todos os sentidos,

Prosperidade de mente, corpo e espírito,

A chance de mudar o destino,

Bem estar comigo e no ciclo

Que me dispus a cumprir e vencer.

 

MAIS SÓ

 

Agora estou tão sozinha,

Tão frágil e perdida

Sem ter onde ir...

Olho em todas as dreções e cantos,

E não encontro viva alma pra me ouvir...

Alguém que me olhe nos olhos e diga

Com a sinceridade d'alma limpa

Uma palavra qualquer...

Ou sequer um bom dia apenas,

Um som que me lembre

Que existo e não fui esquecida apenas,

saber que sou alguém...

Invariavelmente só...

Solitariamente sozinha,

Estou nesta a vida a me sentir...

Preciso dormir urgente

Para apagar tantas marcas e feridas insistentes

Que teimam sangrar pra me doloriri...

Preciso ficar inconsciente e sonhar um pouco

Para então me recuperar deste estorvo,

porque agora estou só...

Apenas e unicamente só.

 

DE ÁGUA E FOGO

 

É nesse vazio largo e profundo

Que desapareço do mundo

E m'encontro só, indefesa...

Poisa não há barreiras pra me proteger,

Nada que impeça

Todas essas feras a me corroer

Com suas invasões insanas,

Suas pretensões qu'enganam

Para eu sucumbir...

Então imersa em mim mesma,

Busco loucamente a clareza

Para superar a dor e a decepção...

As vezes fraquejo, mas sempre prossigo,

E sempre insisto até não sentir mais dor...

Porque sou feita de água e fogo,

E destes opostos que me componho,

Eu sou o que sou.

 

 

MARCANDO SAUDADE OU HISTÓRIA

 

sei que numa única vida

Não há tempo suficiente para tudo saber...

Quem dirá compreender a essência das coisas,

O direito da viver ou morrer...

O 'pra quê?', 'pra onde?' e 'porquê?'...

Apenas seguir em frente

Apreendendo o que há de bom e louvável

Pra que no futuro me lembre a memória

Dos momentos reais que contribui

Marcando saudade ou quem sabe, história.


MUDAR O MUNDO


Quero mudar o mundo!

Fazer brotar flor na seca,

Nas pedras, no sertão profundo,

fazer jorrar leite nas cascatas do mundo!

Que todos os açudes

derramem mel por suas bordas,

Pra que se beba água limpa a toda hora,

E adoce a vida tão dura sem demora!

Poder perfumar toda ángústia

Dessa gente que luta,

E desde cedo busca

Chance melhor d'existir!

Quero mudar o mundo!

Acabar com os absurdos

Dos privilégios à lobos e abutres,

Devorando sem dó nem piedade

inocentes agudos!

E fazer da terra novo paraíso

Onde todos com juízo possam criar e crscer,

Alimentando a vida linda e bela de viver.

Quero mudar o mundo!

 

DOUTRINAÇÃO PERNICIOSA

 

Provindas das profundezzas miseráveis

Perniciosos vermes astutos

Confraternizandose em rótulos e grupos

Ingerindo sorvo a sorvo lentamente

Como corrutoras serpentes

Que vagueiam populares

Arrebanhando gentes

para fecundar pútrido abismo

Dilacerando e doutrinando mentes

mal formadas e informadas

Numa intromissão sem precedentes

Apagando registros históricos maledicentemente...

Ah, enfermidade que se alastra,

Trevas destruidoras da calúnia

Plantando suas imundas sementes,

Perjurando a alma inocente

No veneno que precipita a morte,

No desalento que consome,

Acharcando violentamente

Com a foice da injustiça que causa tormento,

Desvirtuando pela ignorância

Uma nação em lamento,

Que profere a lama e o estrume

No seu verbo pestilento

Projetando a inécia enfermante

Que desabilita o cérebro

Transformando n'asfixia contundente

Um povo em manada

Obediente e descrente.

 

ESTA NOITE

Quero me deitar sobre esta seda
Ser beijada, acarinhada, devorada...
E ser amada a noite inteira
Como se fosse a noite derradeira
Com todo amor apaixonado
Cheia de fantasias e brincadeiras
tornar única esta noite,
Enfeitiçar teus sonhos e anseios
Com o calor e minha fúria de tigresa!...
E na cumplicidade desta festa sem freios
Me largar no teu corpo
E deixá-lo aprofundar-se em meu desejo,
Alagando meus sentidos com tua seiva
fertilizadora, quente e intensa
A tomar meus sentidos num frenesi incontido
Entre gritos de prazer,
Sussurros e gemidos a arder
De felicidade e contentamento
Ser teu chão e firmamento,
Princípio e fim
fazendo deste encontro inesquecível.

VIOLÊNCIA E OMISSÃO

A violência s'expande em pandemia
Feito vírus purulento d'agonia
arrasando nções na dor e miséria
na inconsciência egoísta e absurda
Que nos levam as guerras
Dos ambiciosos sem caráter
Que nos amordaçãndo como se cães ferozes
Invertendo os princípios óbvios!...
Distorcendo da vida a real ordem,
Dando ganho aos matilhas de lobos
Carnívoros e sedentos que nos dilaceram
Feito manada infensiva
Que não sabe e não diz a que veio.


SACIADOS

No escuro sedutor a noite
Que oculta sob os astros sob
Para o nosso estrelato
Sobre o mar agudo de sonhos
Abrindo a porta dos prazeres
Me retorço em desejos
Preliminares a contento
Outrora inimagináveis!...
Nos mordiscamos em delírio,
caricias, volúpia, te instigo!...
Num impulso incontido
Com veemência e vontade,
Tão preciso me devoras e invades!
E enlouquecemos em êxtase profundo
Impregnada com teu cheiro,
Do teu corpo, eriço teus pêlos!...
E o teu gosto em minha boca
Que te instiga e deixa louco,
Percorrendo teus caminhos,
Avassaladoramente em nosso ninho
Tremulamente nos aconchegamos
E adormecemos
Saciados por inteiro.


POR VEZ E OUTRA

Por vez e outra
Lembro dos sonhos perdidos,
Tão distantes em minh'alma,
Mas jamais esquecidos
Nos caminhos em que tenho andado...
Por vez e outra
Sinto doer o peito
A recordação de tanta solidão e sofrimento,
A ferida que não cicatriza
e se derrama pelos meus olhos sem medo...
Por vez e outra
Choro calada sozinha no canto
No escuro da vida
Onde não se tem encanto
Mas levanto e prossigo...
Por vez e outra
Sufoca a tristeza que me persegue
Que faz com que eu me cegue
As belezas ao meu redor
Num mundo que existe para sermos e fazê-lo melhor...
Por vez e outra
Penso que não resistirei neste destino
E viverei solitária em eterno limbo
M'esvaindo em abandonos
Que sempre me acompanham
Por vez e outra.

AOS TEUS PÉS

Aos teus pés deposito flores,
minhas cores e sabores
Pra que teu caminho seja perfumado de felicidade
E o retorno aos meus braços seja inteiro e repleto
De amor d verdade,
de sonhos que s'encaixem,
E tudo o que há de bom...
Aos teus pés me prostro com sensualidade
Despertando tuas vontades
Teu desejo e virilidade,
Toda tua masculinidade,
Com a fúria de um Zeus!
Aos teus pés me santifico
Entre beijos e carinhos,
Sob o manto de mulher,
E devoro teus caminhos
Seduzindo teus sentidos
Sendo o teu único querer...
Aos teus pés sou tua dona,
Uma escrava que lhe encanta,
Sou aquela que quiser
Por toda tua estrada
Por vales, montanhas e estradas
Para tudo que puder...
Aos teus pés.



MICHAEL JACKSON

Menino estrela
Inspirado na certeza
Cresceu na pobreza e astro se fez
Hoje vai embora
Antes mesmo da volta
Em um triste adeus
Leve e suave como a aurora

Jaz aqui o anjo que brilhará,e brilhou outrora
Apagado jamais será da memória,
Conquistou o mundo a seus pés...
Karma um tanto enfadonho
Sempre explorado conseguiu realizar os seus sonhos
Onde o altar se postava no palco do mundo
Nascerás feliz em outros braços e tempos risonhos.

(Homenagem ao maior pop estar music do século, nascido inocente e pobre teve seu talento reconhecido na vida e também grandes golpes; se vai hoje 25/06/2009 aos 50 anos de idade, suas Bodas de ouro, como o Midas que foi.Àquele que prisioneiro em vida se libertava nos palcos e hoje é livre para sua viagem de paz.(Mônicka Christi

  EU NÃO CRESCI

Eu não cresci!...

Ainda sou a mesma menina-moleca

A correr sorrindo sem pensar no destino,

Sem a mínima idéia do que é ser adulta,

E de como tudo muda...

Até qu'então as dores,

Ao surgirem causando horrores...

esmaecendo meu mundo de sonhos e cores...

Desgostos, dissabores...

Obstáculos e peras no caminho,

Mentiras e pseudo-amigos...

Sofro, mas continuo,

E até me culpo

Por saber ao certo amadurecer!...

Sei que não sou mais a pequenina,

De olhos orientais e destemida

Que a tudo julgou poder vencer!...

Que responsabilidades na vida

Tenho a cumprir, e cumpro...

Mas as vezes esqueço de ser adulta

E de todo este peso,

Dos entraves que há em sobreviver,

De tudo que se tem ou pode ganhar e perder

Nessa selva de pedras que nos tenta engolir,

A toda essa hipocresia que nos tentam impingir,

A toda essas feridas espalhadas no mundo

E que ética e moral mesmo cambaleante tentam dirimir,

sara, curar e então se reporduzir

Num mundo melhor que estamos a destruir...

E o medo de não se vencer a si,

Se perder neste universo e não se conhecer.


CRESCENDO

 

Cresci com a solidão na alma,

A tristeza nos olhos,

O coração numa cova,

E o abandono como companheiro

Nas horas de aflição e tormento...

Cresci como um canto de lamento

Entre lágrimas e solidão,

Entre desprezos e incompreensão...

E nadei correnteza acima

Para alcançar sonhos que sonho ainda,

Que trago em minh'alma de menina,

Que guardo só pra mim...

Cresci doloridamente assim,

Encoberta em sorrisos verdadeiros

D'uma tristeza sem fim...

Numa consumição de momentos

Depressões e involuntárias desistências

Que frustraram meus dias,

Retalharam esperanças,

Mas mesmo assim sobrevivi

Crescendo assim,

Como o destino a que me prometi.

 

O MUNDO CAIU SOBRE MIM

 

O mundo caiu sobre mim

Com pedras de falsidade,

Desamor de verdade

Me aprisionando na sombra triste

Desta ampla desilusão

Que me sufoca o grito n'alma

E então seco como árvore tola

Que crê que no mundo há gente boa,

mas porque é tão difícil achar...

O mundo caiu sobre mim

Dilacerando meus sonhos

Feito avalanche de fogo

A queimar doces lembranças do pouco que vivi

Neste caminho d'espinhos que é minha vida,

Cercada de abismos por onde eu seguir,

Pois meus passos sobrevivem ao pântano

Que m'enlameiam com prantos

mas sobrevivo lótus como encanto...

O mundo caiu sobre mim,

Mas hei de resistir e vencer.


SABOREIA-ME


Meus lábios são a medida exata da tua boca
e a cada beijo ou toqueAo sabor do corpo entregue
Sinto o corpo estremecer de desejo,
fico louca...
Quando este fogo cresce
E preenche meu sonhos
me torno selvagem
E te devoro aos poucos...
olho nos olhos com contentamento
E molemente m'entrego a este momento
Como quem penetra o céu
Numa eternidade
Que m'engole e sorve suave,
Me percorre deslizando as vontades
Numa troca de prazeres imensurável,
E me encharca com a seiva do amor
Morna, doce, macia...infindável.

M'ENCONTRAR


Sou muitas e não me conheço,
O tempo parece escasso
Ao espaço que tenho!...
Procuro me achar
E não 'encontro...
Sinto o que sou
Por fora e por dentro,
Atento ao tormento de me procurar,
E lamento o qu'inda não vejo,
A cada passo que dou ao futuro,
Em cada sonho que alimento,
Renasço constantemente
Em vidas constantes que precedo,
Em páginas brancas reescrevo
Continuando as histórias do meu enredo,
Que outrora ensaiei em poucas linhas
Em outros vários tempos talvez d'outra vida
Registrando minhas existências
Minha essência por mim prenchida.


AO PARTIR


Partir como um raio de lua
A se perder na escuridão da manhã que nasce
Sob o sol reluzente que aquece
E a cada brilho nos faz reviver
Lembranças doces de momentos
Impossíveis de esquecer...
E como o orvalho da manhã
Molhar teu rosto de saudade
Quando uma gota de vontade
De me ver mais uma vez te visitar...
Quero correr pelos teus sonhos
Como rio caudaloso com carinho
E sedoso a deslizar no teu viver
A cada noite ou entardecer...
E então perfumar a existência
Pois não vivo só na lembrança
Com a minha essência multiplicar a herança
Que vivi só pra você...
Na primavera reflorirei como encanto
Em cada semente, flor e canto
Pro teu caminho enfeitar
Com a luz dos sentimentos
Que alimentaram meus sonhos a mais...
E então ao tocar dos sinos
Serei o vulto a se distanciar do teu destino
Em orações de puro amor
Pra que você jamais desista
Desta vida dádiva divina
Do Mestre maior e Senhor.


VAIDADE DESMEDIDA


Inexistência realNa lucidez incípida
De limitações transbordantes,
Viscerais opiniões sufocantes
Qu'embalam os dias anormais do cotidiano...
Indignação visual da cegueira
Que verbaliza na mudez atônica da certeza
Mutilante e ancestral...
reintegra desintegrando a integridade
Que a falta de humildade enlameia sem pudor,
Escaldante ilusão que falseia
Angariando zumbis a sua esteira
A rolar abismo abaixo
Consumidos na fogueira.

ESNOBES


Encarcerados em si mesmos
seguem os arrogantes de plantão a vida inteira
Soterrados na ignorância invigilante
Que os levamá ardente fogueira
Desmoronando e replicando quinquilharias
Ultrapassadas e obsoletas para esses dias
De febra, insônia e perda de tempo...
vagam á toa pelas esquinas da razão,
deslizam ridículos pelos becos em vão...
Infelizes sem destino,
Enfezados sem cor,
Borboletas sem asas,Frutos sem sabor
Que no final das contas
Virarão pútrida massa coberta de vermes,
Depois na poeira como as demais
Que o tempo então levará.


FELICIDADE


A essencialidade da sutileza marcante
Que abre as portas do céu em instantes,
E mergulha receptivamente
Nos cantos ilustrados das vertentes
Que jorram d'alma reluzente
De quem sabe amar e dizê-lo sem medo
Num mundo blindado de portas e receios,
De dúvidas e desamor entranhados no peito,
E vencendo a si mesmo
Diante dos obstáculos da frieza e ingratidão,
Alcançando a beleza maior
Que apenas s'encontra no coração!


SERÁ SEMPRE ASSIM?...


Será que sempre será assim ?...
Solidão constante tomando meus dias,
Numa escuridão profunda sem fim?...
essa agonia estreita sufocando minh'alma
Numa escravidão incprerente pra mim...
Será que sempre será assim ?...
Uma ida sem volta,
Preenchendo minha vida de marcas
Cicatrizes que não se apagam
Sempre a me lembrar!...
Será que sempre será assim ?...
Pântanos e lobos por toda a estrada
Armadilhas a cada passada pra me mutilar?...
Desencontros cortantes e desamor
Pra que eu não queira recomeçar?...
Será que sempre será assim ?...
Ínicio de dor e tristeza sem fim.


SENHOR, DEUS!


Cura esta ferida em minh'alma,
esta dor que não se acaba
e corróe meu viver!
Limpa meu coração de tanta mágoa,
Minha estrada com tantas pedras
Este destino de sofrer!
Abre o mar da minha vida,
Me ajuda e me guia
Pra longe deste deserto sem fim!
Pra que eu prossiga e sobreviva
Em meio a estas sangue-sugas,
Lobes, canibais e aves de rapina
Aprendendo a melhor viver!...
Senhor, Deus!Tende misericórdia dos meus dias,
Dos meus tropeços e armadilhas,
Me fortalece a seguir!
Senhor, Deus! Senhor, meu Deus!...


OPOSTO ESPERADO


Mergulher no seu amor
A procura de luz e me perdi
na escuridão dos mundos,
Nos silêncios sem fim
E emudecida fiquei diante deste sentimento...
Desta paixão avassaladora
Que me dilacera os pensamentos
E me consome as horas
Num sofrimento infinito de ausência
E que me transborda...
E procuro saida em contrapartida
Para esta situação,
Não sei se vou ou se fico
Ou se preencho de dor minha solidão.


ABRÍ-ME


Abri-me as portas do inferno
Com esse beijo insincero,
E esta mágoa no olhar...
Abri-me uma ferida inconsolável
De amargura e desagravo
Que não posso suturar...
Abri-me um abismo dentro n'alma,
Uma solidão incauta,
Uma busca pela minha calma,
Um desejo de findar...
Abri-me o deserto dos meus sonhos,
Escaldante desencontro
Onde sucumbo sem amar.


MORRER


Perdura incrédula e crescente
A dor que se abre no solo d'alma,
Profunda e inclemente a s'expandir....
A solidão abandonada
No encosto da vida que se finda
Na esperança de ressurgir...
E o perfume é lúgubre,
Sufoca e deprime...
E a ansiedade é toda,
Marginalizando o sentimento que se acaba
E se resume em adeus.


ENTREGA DE AMOR


Meu delírio desabrocha
E despertos em meus sonhos
Se fragmentam em cores mil
Que se somam ao meu corpo
Em busca dos prazeres teus!...
E minha pele transpira
E renasce com teu toque,
Teu beijo m'excita,
E o desejo me invade,
Se ramifica gostosamente sobre teu espaços
N'ancestralidade do instinto que se abre,
Antropofágico rito de amor...
E neste inebriante momento
Derramas em meu solo
Teu néctar morno que cai lento e doce
Sobre meu árduo ventre
No êxtase de nossas almas
Que se completam inteiramente
E se tornam uma só.

SOCIALIDADE BURRA


Dói a frustração da verdadeira
Essa chamada realidade
Que não deixa você caminhar...
Que te aprisiona o peito
Em omportamentos e preceitos
Feitos para burlar!...
É o que a dita moda passa,
E cada vez mais você se transforma
Naquilo que não sabe ser!...
Um autômato varrido,
Um louco destemido
Que se encaixe nos padrões!...
Socialidade mundana
Onde homens perdem a gana da vida
E passam a servir a dois senhores!
Esquecem a sua essência,
Sua real identidade
O que na diferença e verdade,
E pode fazê-lo feliz.


OPÇÕES

Sofro tanto no espaço do tempo
E me perco em pensamentos
Elucubraçoes sem fim...
E tocando a realidade,
A frustração gerando ansiedade,
E a vontade de fugir...
Fugir pro mundo, do mundo!
Gritar bem alto o que não ouço!
Dizer que o poço é bem mais fundo,
E que a dor que nos rodeia
É um mar profundo...
Que a cada dia fica mais escuro
O caminho absurdo para retornar...
E a existência se vai roubada
A superfície submerge em si alagada
Pelo próprio ser que se apaga
Quando da vida resolve declinar.

INCONTROLÁVEL

Não tema o fogo dos meus olhos,
São reflexo da paixão incontida que trago
No meu corpo ardente e incendiado
Que respira teu perfume enlouquecedor...
Na minh'alma sedenta,
Nos meus lábios quentes molhados,
No meu ninho de amor que lateja
Entre o tempo de ser e o espaço
D'um toque infinito de espasmos...
Quero ser invadida por tua seiva
Morna e exubrante!!!
Quero ser tua escrava e comandante
No leito, no chão,
Onde quer que me ame!
Estou isenta de de culpas
Incontrolável a me despir de paixão.


SENTIMENTO FULGÁZ

Inspiradora paixão suicida
Que condena alma única e vazia
Na ausência de sua ilusão
Numa cegueira inóspita, louca e perdida
Que assassina a liberdade da vida
Falência e desencanto que pernoita a lira
Em pálidos mistérios revestidos de doce dor...
Transfigurando planos e sinais de abismo,
Regigitndo dias de angústia e alegria!!!...
Reinventando um universo que não existia
Deglutida pelos sonhos monocromáticos
Outrora de manhã colorida.


PERSEVERAR

Destraidamente inusitados estragos
Culminam absurdas certezas
No percursos da vida de erros e acertos
Registrando o canibalismo da existência
Entre fortes e fracos,O quebrar das correntes...
Discrepantes preliminares incongruentes
No fascínio da noite que traz o amanhecer das mentes
Espalhando o desejo de busca,
Recompensado pelo valor agregado a gente
Em portais de sabedoria e realização
Que distinguem uns dos outros
Na sua singularidade inaparente,
Dos que ousam olhar e andar para frente.


COERSÃO SOCIAL

Inibe o verbo a fratura social exposta,
Exalando sua essência fétida
Onde a ambição s'expande
E a vida se deforma,
Em pútridos vermes governamentais
Que se ornam de falsa democracia,
Marginais engravatados
Déspotas, ditadores hipócritas e irracionais
Que se auto-afirmam cristalizando o mau,
Miserabilizando ignóbeis crédulos,
destruindo seu povo,patrimônio nacional.


QUERO SEMPRE

Quero sentir tua respiração em meu pescoço,
O teu sussurro em meu ouvido,
O mordiscar em minhas costas
Enquanto te enroscas no meu corpo...
Quero a tua pele na minha
A tua essência fluídica
A desaguar em mim...
Quero sentir teu toque preciso,
E aperto conciso de tua paixão...
Quero tua língua morna
Percorrer minhas curvas
E vibrar d'emoção...
Quero ser nua e tua,
Verdadeiramente crua,
Teu amor e razão.

PARTIU...

Foste embora lentamente
Como a folhas ao vento
Me deixando a ferida do tormento
Com a saudade se abrindo em lamento
Qu'emurchece os sonhos d'outrora
Numa cantiga jaz morta
Apagando a luz dos meus dias...
E vago assim solitárias
Em meio a espinhenta estrada
Sem trilhas ou rumos,
Na tristeza que me consome
Sem sabor ou alegria
Sem horizonte estou perdida
Sem resquício do teu amor.


SOLENE TRISTEZA

A amargura não dormita em minha vida...
Esta viva e agressiva
Devorando meu querer!..
Agonizo a cada instante
retalhada pela dor infame
Que me habita o coração...
E a angústia malfazeja
Toma minh'alma
totalmente dilacerada
Deprimindo os pensamentos na incerteza...
E rasgada pela solidão, a consciiência,
Se esuece da razão que a sustenta,
E vaga no abismo...
Sigo então no desencanto,
Cada olhar é um lamento
Sem consolo ou perdão...
E o abandono é a marca,
dessa nua e crua estrada
Que trilharei só.


CONCLUSÃO

Ando tão sozinha em meio a multidão
Falando bobagens
Porque minhas verdades
Ninguém quer ouvir!...
Ando perdida pela cidade
Sem identidade ou rumo a seguir!...
Sigo um vazio sem fim
Que acaba não sei onde,
Mas me leva daqui,
Dessa ditância incalculável dentro de mim
Abrindo clareiras e abismos
Por onde quer que eu olhe ou ande
Estou solitariamente aqui.


LOUCURA

E o silêncio me fala calado
Da dor oculta que s’expande
Sufocando nos becos d’alma
Em nome da civilidade
Opressiva realidade irrecíproca!
Escorre o grito pela garganta estrangulada
Buscando saída para o desencanto
Que os dias replicam
Em estrofes constantes...
Intermitente sentido de inércia
Cadjuvante d’amargura qu’encarcera
A existência concreta
Repleta de largo vazio
Num labirinto de ilusões.


CEGUEIRA MODERNA


Não se vislumbram no mundo moderno
As conseqüências ambientais, sociais, morais, viscerais
Cuja falta deterioram a humanidade,
O frágil e inábil ser humano
Punido por sua omissão cativa
Que constantemente o desabilita
Ante a facilidade, a diversidade que o fascina
Mas que também é finita
Sob a arrogância deusificante
Da criatura criadora
Que ignora sua essência
No descartável que se abandona
Na sujeira degradante das barganhas,
No emaranhado das finanças
Favorescentes ou destruidoras,
Apenas corroboradoras
Da finitude do ter e poder,
Jamais do ser que prossegue
E no bem ou mal se perpetua.


AMBIÇÃO ECONÔMICA

Ambição desmedida
Em que a humanidade regride
Enfraquecida pela indignidade repetida
Que governa as nações
Repleta de vícios e vaidades!
Onde não se avista o futuro,
Apenas um abismo escuro
Desregrado e ameaçador
Travestido pela manipulação cultural
Semeando a esclerose mundial
Onde filhos e netos e netos
Serão apenas um gênero animal.


BEIJO APAIXONADO

Beijo apaixonado é cheio de fome e desejo,
É como apelo que percorre o corpo inteiro!...
Explosão elétrica, sem segredos,
Bombardeio atômico!
Não dá pra fugir e fingir,
É entrega certa!...
Beijo apaixonado é condutor de êxtase,
Vibração que preenche o universo da gente!..
É como cavalgar livremente
Pelos campos do amor!
Mergulhar num rio de águas claras
Nuamente fazer amor!...
Beijo apaixonado é sino constante ,
melodia etérea carregando nas nuvens!...
Chuva de verão caindo sobre o corpo,
Terremoto n'alma que absorve!...
Imposível ignorar,
É definitivo quando se percebe amar.


ALMA OUTONAL

Caem pelo chão
Todos os meus sonhos
Como estas secas folhas d'outono...
E um vazio que não se finda
Se abre ferindo meu coração...
Marmorizando neste instante minha vida,
E no silêncio petrificante,
A morte alucinante caminha paulatina
Pelas retas e esquinas do pensamento meu...
E nos labirintos da primitiva e comprimida matéria
No que se ateia o fogo da dúvida em vão!...
E as artérias se precipitam
Nos rumos da deilusão
Rasgando as entranhas do contentamento,
Dilacerando em sofrimento e agonia
As esperanças do sonho d'um dia
Ressecados hoje pela falta de amor.


MÁGOA

Ressuscito vivas dores
Quando olhos nos teus olhos
E o passado todo volta
Rasgando minha carne,
Dilacerando minh’alma,
Meus sentidos amortecidos
Pelas lanças do destino
A sangrar meus sonhos,
Meus longos e estreitos descaminhos,
Meus credos e motivos
Perdidos no tempo,
Minguando ao relento
Sem porto em solidão.


SUPRIMENTOS

Contemplo a abstração do silêncio
O perfume expandido do tempo,
As cores e matizes d’alegria e sofrimento,
Efervescendo, gelificando,
Traduzindo, decodificando,
Transparecendo, florificando!...
Sou eu poeta a dizer o indizível,
Pensado, imaginado, sentido...
Sonhado, armazenado, visto...
Na tentativa de pintar o verbo
Com as cores dos meus universais pensamentos,
Fraternais, iguais, liberais!...
Amo, choro, grito, lamento...
Arrebento min’alma em emoções
Que são seu suprimento para prosseguir
Na delícia do sonho que me reinventa
A cada dia que passa,
A cada momento que se apresenta.


ETERNA

Começo quando me findo
Num ciclo infinito
De vidas e mortes!...
Sou passado, presente e futuro,
O símbolo perfeito da metamorfose...
Os elementos fundamentais
Que permeiam o mundo,
Sou nada e tudo...
Avatar e ancestral!...
O bem ! O mal!...
A essência que brota,
Vibra e transborda em luz universal.


POETIZANDO

Inundada de paz
Minh’alma sorri feliz
Irradiando amor aprendiz
Aquele que sempre se refaz sem fim!...
Aquele de quem aprende a vida todos os dias

De forma saborosamente precoce
Que s’entrega, s’envolve...
E na delicadeza do verbo proferido,
Digo, repito e reflito sempre o possitivo,
Com se tudo fosse permitido e possível!
Por ser pensado, lido, sentido...
Entrecruzados caminhos de alegria e sorrisos,
Nas reviravoltas do mundo que vivo,
Fluo generosamente as letras pelo caminho
Escorrendo pelos meus poros todos os sentimentos.


APESAR

Sonhei tantos sonhos que me perdi de mim...
Vaguei na solidão de devaneios a procura
E não mais m’encontrei, enlouqueci!...
Tantos espinhos que tentei não sentir,
Tantos punhais e obstáculos a me ferir...
Nem sei como pude resistir...
Como sobrevivi a até aqui,
Não sabia que viver doía tanto assim...
Aprendi a saborear quedas e vitórias
Como parte desta estrada de aprendizagem!...
Atravessei dentro de mim
Tantos fossos e vales,
Tantos descaminhos, encontros e desencontros...
E continuei a prosseguir,
Ferida, magoada, traída,
Querida, maldita, exaltada!...
E sem desistir me agarrei a existir,
E descobri, que apesar dos pesares...
Vale a pena viver.




Incontornáveis obstáculos surgem em nossas vidas
Em que temos qu’encarar de frente!...
Temos que sobrepujá-lo com o a mente, o corpo,
E principalmente com as forças d’alma!
Há sonhos indispensáveis
Dos quais não podemos abrir mão!...
Dos quais depende nossa vida,
Nosso prosseguir nesta lida sem esmorecer!...
Agarrar o m undo com se fosse cair!
Porque a momentos jamais recuperados...
Jamais revividos de forma igual...
Viver com energia cada instante!
Cada dia como se último fosse!...
Sorrir, chorar, sofrer!...
Seguir adiante!...sempre adiante...
Esquecendo o passado
Que só d’experiência nos serve,
E levantar quantas vezes necessárias for,
Até o arco-íris alcançar!
Até tocar o pôr-do-sol!
Até fazer chover pra nos banhar!
Até o mar secar,
Ou se banhar nas profundezas celestes
Que nos concebe e recebe
No início e no depois.


HOJE DIGO ADEUS

Hoje digo adeus, nem sei porque...
Uma despedida sem querer...
Uma busca do querer...
Do poder saber até onde e quando chegar...
Hoje digo adeus, nem sei porque...
Apenas que algo me impele a fazer,
E não posso declinar...
Dessa jornada quero o sabedoria dos tempos,
O que o tempo não permite pelo tempo que é limite...
Hoje digo adeus, nem sei porque...
Sei que luto tanto pra sobreviver,
Para continuar apesar desse sofrer,
Dessa dor que me consome
E simplesmente não sei definir.
Hoje digo adeus, nem sei porque...
Apenas que sinto-me livre de algum modo,
Como se alma s’esvaziasse das lágrimas,
E um imenso oceano de paz me abraçasse
Com o amor e um carinho que jamais senti...

Que jamais vivenciei dentro de mim.

RÉQUIEN

Enfurnada em meus pensamentos,
Sigo o rumo dos ventos,
Do sol e dos astros que queiram me guiar!...
Vislumbro perdida
tantas mil saídas,
Mas não por onde entrar!...
E então eu prossigo,
Sem ver o perigo de não conquistar
Perdida em sonhos frustrados,
Dias mal amados,
Sem cor ou luar!...
E a agonia implora
O terminar das horas
O verão pelos ares a soar,
Feito canção do exílio,
De pássaros ou gemidos
Sob orvalho e ventania
Na cerração d'alma que veio me tomar...
Carpindo dores e mágoas,
brota insonia amargamente
Se aprofundando em sombra e solidão...
E este abismo noturno
Que se abre em meu peito
Querendo me devorar...
Empalidecida caminho
E a névoa densa na estrada
Desfaz o meu trilho,
Tenho em meus olhos rios a jorrar...
Labirintos e precipícios estreitos ferindo
Dos quais não posso me desvencilhar...
castigo desesperante,
Enregeladotúmulo que m'envolve
Num dia inesperado qualquer.

             CRÔNICAS

            BURROCRACIA NACIONAL

                Incrivelmente o tempo passa, o tempo voa, e a burracracia nacional impera numa boa!...As leis existem e não são cumpridas pois o mal exemplo se inicia no topo da piurãmide de onde emanam as elaboradas leis que necessitam de complementação ao gosto do freguês e do cifrão proposto, das barganhas conseguidas e do descaramento que gera escandalos e escandalos em que somente o contribuinbdo menos, isto é, o povo, 'se lasca', porue é lá que a corda arrebenta. Vemos aí a constituição de grupos com objetivos em comum que primam pelo 'estando eu bem, o resto se dane, está tudo bem!'. Efetivamente não há nada de concreto nas promessas ouvidas e esperadas a alguns anos.estamos com propagandas e nenhuma substãncia palpável para nos orgulharmos de nossas escolhas políticas.Precisamos mudar! Precisamos nos informar sobre passado, presente e então, prepararmos o futuro que queremos, e não nos entregarmos a falsas promessa,e pseudo boas intenções, porque disso, o inferno está cheio.urhe que nos mobilizemos numa conscientização de massa e não numa massa de manobra para os inescruplulosos que aspiram cargos para o qual sequer possuem preparação e pelo qual visam apenas o poder econômico e de mando para calar a todos na miséria crescente, saúde debilitada, ignorância expansiva e rendição confirmada.Ã informação é a defesa do cidadão que possui direitos e deveres, e não apenas deveres! Aquele que não exige seus direitos não tem direito de tê-los! Indefesos somos se assim quisermos! Mudemos nosso destino procurando caminhos legais que existem para sermos honrados na prestação do serviços que nos propomos com impostos, taxas além dos limites, muitas vezes extorsivos! Exijamos aquilo que nos é pertinente! Educação de qualidade gratuita prestada por profissionais competentes e respaldados por um governo que realmente faz e não apenas diz fazer, Saúde por um sistema diferente deste precário e inoperan te que possuímos, que nos atenda a tempo e contento quando necessário para que não morramos nas portas dos postos e hospitais á míngua por negligência e falta de atendimento! Órgãos públicos que trabalhem e não finjam trabalhar, como raras e honrosas exceções que lá estam; que nos atendam com o respeito e a dignidade merecidas a um cidadão cumpridor de suas obrigações.Não é favor! É direito! Porque respeito é uma obrigação mútua. Não nos acomodemos nessa inércia da espera por aquilo que nos exige a ação coerente e pertinente legalmente. Penso, logo existo, e existo para agir, colaborar, construir, dignificar sua passagem no planeta.


REVESES E REVERSOS 

São estranhos estes momentos de estabilidade em que pensamos:_Nada mudará, está perfeito!...É aí que mora o perigo! Estamos em constante mutação a caminho da perfeição consciente ou inconscientemente, é por isto mesmo, a vida nós coloca em algumas encruzilhadas para decisões que nem sempre assumimos corretamente, seja por inexperiência ou comodismo tentando manter o status quo do que estamos vivenciando de tão bom e aparentemente tranquilo e perpétua, se depender de nós. Mas a vida é mais que isto! É estar atento, aprendendo, aprendendo o que é bom e louvável para composição do caráter que deve ser constantemente aprimorado, para o melhor, e nos transformarmos verdadeiramente de forma a sobrepujarmos obstáculos hoje temidos, mas que na verdade conforme o nosso desenvolvimento como seres humanos nos propiciará um 'jogo de cintura' bem maior e visão mais ampla dos problemas alcançando-os a frente, e então, tomarmos assim, a decisão mais apropriada.
Nos dias atuais é difícil sustentar a postura politicamente correta que não seja forçada, mas tenha sido internalizada como verdadeiro aprendizado em vida e conservá-lo contra as correntes contrárias, e continuar amável,ético, cordato, sem se deixar levar pela vaidade ou arrogância que o egoísmo proporciona ao que tem poder legítimo, o desafeto como necessa´ria a sobrevivência para ser bem sucedido.
Fundamental ao ser humano, a saúde, harmonia que geram prosperidade ampla e irrestrita ao seu possuidor por meio de equílibrio, físico, mental e espiritual. Reveses e reversos na existência não são privilégio de um ou outro, diferem ente eles no peso e medida, independem de classe social, sexo, raça, credo... são comuns em algum momento de nossas vidas, justamente para nos impulsionar ao movimento, a metamorfose necessária para que não estagnemos e para nos tornarmos verdadeiramente vitoriosos de nós mesmos e felizes .

 

                                      
         DISPONIBILIDADE
                                    
               Disponibilidade é ser solidário, estar livre e a postos para fazer o bem sem olhar a quem, não apenas com os conhecidos, mas estranhos realmente necessitados, ultrapassar limites, e não se preocupar com que vai impressionar ou espantar quem quer que seja, sem pensar se vão taxá-lo de bobo, tolo, por simplesmente ser bom.Tempos difíceis são tempos de ajuda mútua, generosidade, de respeito a quem necessita pois ninguém está livre dos reveses da vida.Não significa competência ou incompetência o sucesso ou fracasso, são circunstâncias em que muitas vezes nos empuram para situações inesperadas, surpreendentes para bem ou mal, mas com certeza para nosso aprimoramento como ser humano e espírito imortal neste constante burilamento interior para qual somos criados como deuses embrião, e que um dia na perfeição alcançada por todos nós, seremos então, realmente iguais num mesmo patamar de compreensão mútua.vencendo juntos, e não solitariamente, egoisticamente.seremos então, deuses verdadeiros no
cristalino sentido da palavra.
Disponibilidade para sermos bons e louváveis como aquilo que burcamos em nosso mais profundo íntimo e se traduz em felicidade mútua.


                                            
          MENINO GRANDE

                      Por ocasião de seu aniversário de cinquenta anos, Michael jackson afirmou:_”Além de compor, o lque me dá mais alegria é ensinar meus filhos a andar de bicicleta e ler.Quero oferecer a eles uma infância que não tive, a oportunidade de viver.” Nesta declaração confirma-se nitidamente o que qualquer pessoa com o mínimo de sensibilidade poderia constatar.Era um adulto que não vivenciou etapas fundamentais em sua vida, e porque não dixer, a principal, a infãncia onde se molda o caráter, mas também se imprime o sentido de felicidade, auto-estima e amor próprio através do respeito vivenciiado em família de forma interativa.Michael Jackson foi um adulto que não soube crescer no serntido de superação e aquisição de maturidade, um menino em forma de adulto, mas frágil, deliciado, sofrido pelo que não experenciou buscando amigos nas idades perdidas.E quem já leu um pouco sobre sua vida, percebe claramente uma infãncia cheia de disciplina descabidas e exageradas, exploração da fragilidade e inocência de um ser em formação, e um desamor que seus olhos passaram a vida inteira exprimindo.Era só observar...sua liberdade se encontrava nos palcos, na perfeição e dedicação que atraia multidões apaixonados pelo ídolo, mas que não percebiam o menino Michael...Conforme a progressão de sua perfeição performática de artista e do brilho infantil e alegre contagiante que extrapolava seu corpinho de menino, seus olhos foram se apagando e tornaram-se tristes e distantes...com suas dores e controvérsias, tentando recuperar o irrecuperável...o passado perdido, momentos de contrução mútua em família e de amor, sonhos e ilusões próprias do crescimento e tão necessários a composição do adulto que adiquire responsabilidades que uma criança não deve ter...Ele, vivia por conquista pessoal objetivos ambicionados por muitos.Fama, sucesso, dinheiro e independência , porém trazia como encargo coisas das quais figia conciente e inconscientemente, solidão, desconfiança e carência. Sentimentos frustrantes para um adulto que não foi criança, e para uma criança da qual se exige ser adulto.da qual se exige tudo, menos o direito de ser livre pra sonhar experenciando momentos comuns com outras da sua idade.
Sentir-se seguro, amado, torna-nos felizes e capazes de abraçar o mundo de maneira mais equilibrada...isto tudo se inicia na infância protegida, respeitada, vivenciada...E não negligenciada, explorada, ofendida...deveria haver um curso para os pretensos pais na preparação de sua paternidade e exigida a confirmação por certificado de competência nas avaliações psicológicas e morais do candidato. Não crime maior numa vida do que roubar, negociar, preterir a infância, alicerce da existência de um indíviduo bem formado integralmente.
O mito fica e se eternizará..Uma vida frágil e cheia de expectativas se vai... uma alma sem o brilho da certeza de sentir-se amado profundamente despido de rótulos e galardões e estampas parti sem se despedir deixando em prantos multidões que o queriam seguir, mesmo sem poder sentí-lo na essência de quem foi, é, e sempre será aos mais sensíveis, um menino grande que queria apenas ser amado e amar. Àquele que prisioneiro em vida se libertava nos palcos e hoje é livre para sua viagem de paz.

                                                    
                                                    
OMISSÃO É CRIME

         Vivemos dias em que a omissão governamental a níveis nacionais e internacionais é ponto pacífico entre muitas nações, seja por interesse econômico, conivência ou conveniência político-ideológica. É aí que mora o perigo! Perigo eminente de se repetirem os inaceitáveis e inacreditáveis fatos históricos, porém verídicos que mancharam a história mundial da dita 'humanidade' ignorando uma obrigação básica para a civilização, o respeito mútuo a despeito de religião, raça, sexo ou opção sexual, gostos pessoais...
É inadmissível negar o inegável! Os flagelos, holocaustos e impiedades ocorridas nos registros recentes deste século com tantas máculas, principalmente, guidadas por alguns muitos vaidosos, ambiciosos, inescrupulosos, pulhas que na ansia de auto-promoção pesoal e política sacrificam sua nação para seu favorecimento. Omissão é crime! Crime hediondo diante do presente e do provável futuro de gerações que se desenvolvem distorcidas, com valores invertidos, pensamentos amorais e desrespeito mútuo, idéias putraefadas e ultrapassadas sobre sistemas debelados por sua própria ineficiência, mas ressucitados por aproveitadores, lobos em pele de cordeiro que se prevalecem da ignorância imperante.Não é posível que haja tanta acomodção a este estado de 'imbecilidade', de catatonismo ignóbil que apresenta os dependentes da Educação, Saude e Segurança públicas. Caminham todos vendados como uma manada ao precipício.
Façamos efetivamente nossa parte nos posicionando diante dos fatos da vida que nos dizem respeito como cidadãos responsáveis que cumprem seus deveres e tem todo o debver de exigir seus direitos.
Não somos manada! Somos pessoas! Indivíduos! Cidadãos co-responsáveis pela criação, manutenção, e preservação da liberdade de ir e vir, pensar, produzir, de formar e transformar , de ser uma nação soberana que reconhece e valoriza sua identidade político-sócio-cultural.
Não podemos esquecer o inesquecível para que ele não se repita.
Urge que façamos o agora, porque o depois será tarde, tarde demais para arrependimentos.
Não vende os olhos de sua alma, pois isto com certeza custará muito caro, um preço impagável e irrecuperável à vida.

Links interessantes para conhecer:
http://www.youtube.com/watch?gl=BR&hl=pt&v=lz2ap3PI90Y#
http://www.youtube.com/watch?v=hmKz3y9lncA&feature=related#

http://www.youtube.com/watch?v=krjByycBaFQ&NR=1#

http://www.youtube.com/watch?v=opudQsfcudA&feature=related# 


        

                                               
ABORTO X ASSASSINATO


             Não estou aqui para julgar, afrontar, mas confrontar, pensar,refletir, esclarecer nossos pontos de vista. O meu ponto de vista sobre algo tão em voga neste momento. O que é vida ? Vida é segundo a definição originada do latim estado de atividade de animais e plantas;existência;espaço de tempo decorrido entre o nascimento e a morte;modo de viver;profissão; emprego; conjunto de coisas necessárias à subsistência; biografia;movimento; calor;animação;expressão animada; subsistência; sustentáculo;origem. Origem de que ? Este é o cerne da questão...Que vida é essa que questionamos existir ou não ?Aquilo que sustenta ou sustem algo, sinais vitais...funcionamento dse um sistema orgãnico.Isto é vida científico e literário.Significa em suma existir, alimentar-se independente da forma, pois o feto desde a concepção é alimentado via cordão umbilical.É nutrir-se, habitar lugar(útero), ter vida ! Certo ?O aborto, ainda segundo o dicionário, significa expulsar, malograr, frustrar(um nascimento, uma vida), figura monstruosidade, enfim, sinteticamente é a interrupção do processo de gestação, de progresso, de estabilização de uma vida;e já que este pequeno embrião já tem em si latentes tudo
aquilo que determina e que definine o que é vida. Logo, é um ser vivo. Então, analisemos juntos a palavra assassinato, que segundo o que determina a sociedade civilizada significa, extinguir a vida, extinguir, restringir direito a vida, malograr, frustrar existência ou subsistência. Não percebe alguma semelhança nesta definição vista anteriormente ? O assassinato ocorrendo de formas diferentes, seja como for, como determina a lei, terá em si atenuantes ou agravantes.mas haverá punição social, e já internalizamos isto, mesmo que a lei se modifique. Pensemos que alguns matam por legítima defesa ou sem querer em um acidente.O fato é que se matou, será punido de alguma forma. Vejamos que, se a mesma lei que pune excetua situações para tal prática, porque criar uma fabrica de assassinatos, banalizar a vida mais do que está em meio a desvalorização do ser humano.Pense:Qual a diferença de se matar uma criança de dois anos de idade e outra de cinco anos de idade. Talvez o tempo que se viveu. Mas isto modofica o fato de que houve o assassinato premeditado ou não ? Legalizar esta prática não significa justiça, não resolverá os males sociais.mas sim tornará mais insensível e uma crueldade estabelecidade por normas legais, pois se matar resolvesse injustiças, fome, miséria, latrocínio, corrupção, a formação de antros e abutres políticos, o mundo deste que é mundo teria sido transformado em paraíso depois de tantas contendas nacionais, internacionais, tantos holocaustos.
Hoje, com leis que estabelecem excessões para esta prática hedionda, com tantos meios de contracepção, informações facilitadas, esclarecimentos abundantes nas mídias espalhadas pelo país, pelo mundo...o que falta a sociedade dita civilizada é seriedade, sinceridade e não a hipocrisia onde está envolta, cheia de fingimentos, políticos inescrupulosos, lobos e águias famintas em busca de poder querendo agradar 'gregos e troianos' a despeito do bem comum, como o que vislumbramos e engolimos diariamente se auto-beneficiando com complementares legais que favorecem apenas a si e aos seus...Precisamos de patriotas verdadeiros que vejam este país como uma nação constituída de cidadãos necessitados de dignidade e que merecem todo o respeito, obrigação mútua, independente de raça, credo, sexo, idade, ... Que possuem o legítimo direito a Educação pública de qualidade e sistema de saúde competente, segurança adequada local, estadual, federal capacitada e bem remunerada para executar seu trabalho, fazendo jus aos estorsivos impostos que são obrigados a cumprir com pena de sanções prejudiciais a sua vida profissional, e, conseqüentemente, pessoal, impedindo-o de exercer seus direitos, já que obrigações não lhe faltam. É dever do governo Federal, Estadual e Municipal o exemplo no cumprimento do que estabelece a Carta Magna de seu país, propiciar informação objetiva e condizente com a necessidade e qualificação profissional através da educação para que vivamos, de fato, numa Cidade, Estado e Nação soberana.
Isto que muitos apóiam mesmo sem compreender a complexidade e abrangência do assunto, seja por desconhecimento, ignorância, falta de acesso a informação ou por terem praticado tal ato não exime o ser da responsabilidade de legalização e prática do assassinato em massa de inocentes indefesos. A desculpa esfarrapada de que' o corpo é meu, tenho o direito de fazer o que quiser com ele' deveria prevalecer também no momento da preservação do mesmo, dos cuidados e prevenção contra aquilo que não deseja. Fazer a sua parte precavendo-se de possíveis situações indesejáveis. Pois isto, seria o mesmo absurdo que dizer que esterilizar mulher jovens, férteis, e sem filhos apenas por serem pobres, é algo correto. Você concordaria com isso ? Pense !
Reflitamos bem. Analisemos com frieza de olhando prós e contras no quesito não apenas espiritual, já que cada um tem opções pessoais e individuias e é obrigação que respeitemos uns aos outros o direito de crer ou não em algo superior e espiritual. Mas se, parar para pesquisar os males físicos, psicológicos, mentais daquela que comete o aborto...as sequelas que persistem no organismo internamente e as vezes , externamente...que visse como é feita esta atrocidade sem par...Não seria difícil decidir pela vida e pelas diversas opções que oferece, já que, enquanto há vida, há esperança e oportunidade de transformação. E sempre construção de um mundo melhor. Diga sempre sim a vida! E ela sorrirá em breve para você.
***
OBS=Visite estes sites abaixo:
http://www.aborto.com.br/tipos/index2.htm
http://www.aborto.com.br/
http://www.aborto.com.br/outrasfotos/index.htm

                                                
                                       
                  ATÉ QUANDO ?...

Que mundo é esse que estamos vivendo ? Até quando nos manteremos na inércia? A barbarie imperando novamente como algo normal! Pedófilos, maníacos, Assassinos em série. O que é isso ?Os homens enlouqueceram protegidos pela pseudo-justiça estabelecida por leis e Estatudos, legislação frouxa cheia de brechas que hoje são rombos sociais a sangrar a sociedade indefesa, trancada em suas casas, lares transformados em jaulas para familias honestas e trabalhadores se 'protegerem” de bandidos libertos a cometer as mais hediondas atrocidades, crimes de todos os tipos, inversão total de valores a afrontar a existência do cidadão em seus princípios ético-morais. É inadmissível nos calarmos ante tanta violência a banalização da vida trocada por trinta moedas! Se faz urgente a mobilização da nação por uma ação eficiente e eficaz de reformulação das leis, profissionais que exerção com dignidade suas funções policiais de coersão alicerçados na justiça real que o homem de bem merece. Não podemos permitir que nossos familiares, sejam filhos, sobrinhos, pais, enfim, amigos, e qualquer outro esteja continuamente sujeitos a tamanha desconsideração d'uma política fraca e muitas vezes inerte, protelando ações coercivas ao verdadeiro burlador da ordem. Como viver e coexistir com tanta injustiça ? Até quando o corporativismo vai imperar? Até quando
assitiremos casos de impunidade e injustiças ou falhas graves por procedimentos contestáveis como da Florinda Marques Alves ( "A Esquartejadora da Casa Verde", 1952) ex-estudante de direito Andréia Gomes Pereira do Amaral ( 32 assassina dos pais por motivo fútil) ,Roberto Agostinho Peukert Valente ( 18 anos , matou a tiros e facadas o pai, a mãe, dois irmãos e a irmã, no sobrado onde moravam em Vila Santa Catarina em 1985), Crime da Rua Cuba (assassinato do casal Jorge Toufic Bouchabki e Maria Cecilia Delmanto Bouchabki, ocorrido na véspera do Natal de 1988, ainda insolúvel) Antonio da Silva Amaral e Deolinda Gomes Pereira ( a punhaladas, enquanto dormiam, em março de 1994, em Santos), de Sandra Gomide, caso ex-seminarista Gil Rugai ( acusado de matar madrasta e pai), Gabriela Muratt (13 anos), Liana Bei Friendenbach(estuprada, torturada e assassinada com o namorado pelo menor Champinha e que pela lei após a maior idade tem sua ficha limpa), Suzane Louise Von Richthofen (outubro de 2002), , Sequestros (RJ- seqüestro do ônibus 499 pelo camelô André Ribeiro (2006), Ônibus 174 (junho de 2000), Isabella de Oliveira Nardoni( 05 anos, assassinada jogada da janela de seu quarto num final de semnana na casa do pai pelo mesmo juntamente com a madrasta em março de 2008), Adriele Borges Artur 15 anos(tentativa de de homicídio duplamente qualificado matar e enterrar viva a ex-namorada grávida por seu namorado Cristiano Neves de Oliveira, 22 anos em agosto de 2008), Eloá Cristina ( 15 anos, assassinada pelo ex-namorado em seu apartamento, outubro de 2008), Raquel Maria Lobo Oliveira Genofre (09 anos, estuprada e assassinada, encontrada numa mala na rodoviária de Curitiba em novembro de 2008), estudante Regiane S.(estuprada e deixada dentro de uma tubulação de esgoto por trinta e seis horas em Ferraz de Vasconcelos pelo seu algóz, vigia de uma fábrica abandonada da localidade), Raquel Andréa Cristina Bezerra Nóbrega (novembro de 2008), , e tantos outros que nos deixam estarrecidos diariamente . O perigo está aí a mostra todos os dias expondo o desequilíbrio em que a sociedade se encontra e ao que gera a entrega as emoções exageradas que nos ferem profundamente a alma. Mais de dois mil anos e a sociedade ao invés de progredir, parece regredir numa velocidade inversa e absurda a alta tecnologia que conquistamos. Não é possível ! Precisamos e temos o dever de lutar pela preservação da espécie por meio da propagação da única salvação possível, a dulcificação e re-civilização do ser humano através da Educação de base no seu sentido mais amplo, não apenas conteudista, mas ético moral como direito legal e fornecido dignamente desde a primeira infância a cada cidadão em formação para que tenha condições de exercer sua cidadania. Isto não é barato! Mas todos sabemos que um diamante bem burilado com todo esmero não se transforma do dia para noite, e sim com sérios e honestos investimentos em planejamento, paciência, dedicação e material adequado de qualidade, isto é, profissionais capacitados, atualizados e bem remunerados para exercer sua função de alicerçadores de uma nação culta e soberana. Uma sociedade que elja a liberdade com respeito mútuo, igualdade de direitos entre seres humanos, fraternidade para uma convivência progressiva, sensível, consciente e coerente. Até quando vamos sofrer os desmandos destes governos egoístas que só se auto-beneficiam, e gastam o nosso dinheiro de impostos em gastos despropositais pessoais, verdadeiras orgias financeiras e sangrias desmedidas, falsas propagandas de suas elaboradas mentiras apenas para se manterem no poder, sangrando o, povo e transformando velozmente numa nação de ignorantes, miseráveis, doentes, incapacitados de discernimento do certo e errado, do ilícito e do possível.
Que cada um de nós se manifeste pró-recontrução social para felicidade e aquisição de qualidade de vida num futuro que não tarda, mas que não está definido. Depende de nós nos transformamos internamente para transformamos o mundo com ações reais e sensibilização antes que nos tornemos selvagens e acéfalos desprovidos de inteligência por completo. Até quando?...


                                                     
ESTADO DE VERGONHA     

Estamos em estado de vergonha! Graças a uma constituição mal elaborada que necessita de tantas leis complementares para se proteger e aos seus distorcedores que beneficiam criminosos respaldados pela lei para burlá-la de maneira descarada, porém legalizada, afrontando a sociedade com desmandos e o uso de uma balança que julga seus cidadãos com dois pesos e duas medidas, dependendo dos conhecimentos e do seu poder aquisitivo. A inversão de valores realmente impera. A ética moral não é mais motivo de orgulho da maioria, mas o 'jeitinho', o poder que seduz, corrompe e desvirtua o caráter dos mais fracos e medíocres que se vangloriam com a impunidade dos seus crimes. Que pena constatar o declínio da justiça, a inferioridade dos julgadores que no corporativismo envergonham imensamente sua classe. O que fazer quando a legislação funciona conforme seus criadores, representantes e detratores num total desrespeito ao ser humano. Que caminhos seguir quando impera os desmandos nos meandros e sub-universos corrompidos, pseudo-representantes da justiça que ultimamente tarda e falha vergonhosamente, violência banalizada por toda sociedade indistintamente sem exceções dos seus praticantes quanto a classe, raça, credo, ou seja lá o que for. Estamos em estado de sítio nos refugiando em nossas moradias para nos protegermos trancafiados, amedrontados, inseguros, enquanto criminosos passeiam livres, leves e soltos a barbarizar tudo e todos.
Estamos realmente vivenciando um estado de vergonha nacional. 


                                                      
EDUCAÇÃO PLURAL

Nos dias em que vivemos e presenciamos tantos e constantes transformações, é fundamental que se invista e diversifique o cenário educacional nacional através de novos e sérios projetos conduzidos por profissionais capacitados, gabaritados e imparciais para isto. Não é possível que sendo a Educação o principal alicerce social, esta seja relegada à última das últimas instâncias em grau de importância. É necessário pluralizar verdadeiramente e adaptá-la para o presente em métodos eficazes. Levá-la aonde se faz necessária; e hoje, mais do que nunca, urgente!!! Os conteúdos devem ser transmitidos, repassados e reformados numa reavaliação contínua neste proceso. A teoria existe para embasar a prática, porém a prática existe para a averiguação de possíveis falhas ou mecanizações que empobrecem a ação educativa que representa uma troca sem atitudes de arrogântes ou prepotentes. Não adianta rios de dinheiro em campanhas insossas, mas ação eficaz. Imprescindível levar a informação de maneira clara e objetiva, sem meias verdades ou doutrinações medíocres, demagógicas e despropositais. O conhecimento deve ser democratizado por todos os meios de comunicação. Não me refiro apenas ao Rádio e Tv como muitos acreditam serem únicos responsáveis para este tipo de orientação, mais a música, dança, teatro, a arteem geral, desvinculados da subordinação comercial e marqueteira para venda de produtos ou eleições de desqualificados políticos!!! Informação e cultura não ocupa espaço e faz um bem danado !!!Só por este motivo vale o investimento!!! Uma população esclarecida, crítica por ser consciente, conhecedora de seus direitos e deveres internalizados, reconhece a Educação é fundamental alicerce para que o futuro sócio-econômico-cultural seja regido por cidadãos sensatos e capazes de legislar com sabedoria e respeito ético e moral em benefício público de todas as famílias e seus membros com devida e merecida dignidade, e não há 'bagunça' generalizada que observamos no intuito único da auto-promoção. Exigir aquilo que lhe cabe de direito por aqueles que pagam impostos estorsivos para o funcionamento das instituições que lhe são por lei, prestadoras de serviços, e como tal, assim devem proceder. Um povo sem a Educação Plural, mingua e torna-se subserviente pela ignorância que o torna manipulável e cego reprodutor daquilo que na verdade desconhece em essência.
Não fiquemos de braços cruzados esperando o entardecer de nossas vidas, assistindo o apodrecimento de nossas instituições básicas e indispensáveis para a sobrevivência dos menos favorecidos e pelas quais taxas e impostos abusivos são cobrados para nada surtirem em melhorias ou sequer funcionamento mínima qualidade;o que dirá quantidade!... O único caminho real, possível e digno é a revalorização dos profissionais de Educação e de uma Sistema Educacional qualitativo que capacite em 'pé' de igualdade a todos, sem distinção ou privilégios de raça, religião, sexo, classe social, enfim, Educação verdadeiramente para todos.
A Educação liberta! Nãoinferioriza, não separa, não doutrina, não oprime.


                                                      
MISÉRIA X AUTORITARISMO

       É fato perceptível que quando se dá a expansão do ignorante autoritarismo disfarçado de democracia,constatamos o transbordamento de escândalos e mais escândalos, corrupção exacerbada, falta declareza, e principalmente, falta de objetivos reais de realização, senão, apenas,a vaidade de ser um dos exploradores que executam um árduo trabalho de sucateamento das instituições em geral, Educação Pública, Saúde, segurança...um esforço conjunto para a miserabilização da população, que sem informação e cultura, são 'rebanho' pros 'currais' que aumenta para serem manipulados, enganados e comprados pelo vício cumulativo de humilhação, pseudo-auxílio que subtrai de suas vidas a dignidade do trabalho, emprego justamente remunerado com direito ao básico necessário ao cidadão que ele deixa de ser sob os pés da 'esmola', do paternalismo tão em voga em troca de votos que os deixam estagnados sem perspectiva de progressão num pântano onde não vislumbram saída, mas onde se acomodam para receber 'ração' nesta escuridão em que cada vez mais se afundam expandindo a própria cegueira, não por conhecimento de causa, mas por desconhecimento do que é ser cidadão.
Direitos e Deveres, cumprimos nossa parte, pagamos impostos, tributos e taxas estorsivas, logo, temos a obrigação legítima de exigir nossos doreitos, e não esperar que 'alguém' o faça por nós como heróis de filmes ou quadrinhos.
O mundo não gira, a humanidade não caminha adiante assim. Ele exige atitude para uma conquista real e duradoura, oposição verdadeira com soluções e não recriminações infrutíferas baseadas em barganhas escusas para auto-promoção!É fundamental o bom censo que só se desenvolve através de uma Educação que prima pelo despertar crítico de cada um, de informação objetiva, esclarecedora e não de doutrinações baratas para arrebanhamento de grupos 'indefesos' intelectualmente, logo, teleguiáveis. Façamos nossa parte, mas exijamos conscientemente o que é de Direito.


                                       
ALGEMADOS PELA INÉRCIA MENTAL

                   Vivemos uma ficção alienante, a valorização inexistente de um poder aquisitivo de compra que não possuímos, e que não nos permite enxergar a realidade, por muitas pessoas, de impostos extorsivos que não são revertidos em benefício da população como deveriam, e sim, em auto-projeção de suas pseudo-habilidades para a reeleições que geram precoces aposentadorias para vida de ‘reis’, afrontando o cidadão de bem que contribui por anos a fio, e ao final do seu ciclo de trabalho produtivo, quando pensa em se despreocupar e descansar um pouco de tantas obrigações, se vê as voltas com intermináveis dificuldades e para efetivá-la, anos, muitas vezes, e ainda arranjar ‘bicos’ para sobreviver. É isto, que constatamos. O oposto ao seu direito adquirido. O sofrimento de idosos que morrem em filas infinitas de hospitais em busca de atendimento as suas necessidades, salões de espera em instituições públicas na tentativa de obter aquilo que lhe é de direito, e não um favor. É absurdo que assistimos neste país, algemados pela inércia mental de muitos robotizados pela propaganda inverossímil onde se gasta milhões inutilmente com máscaras ao invés de ações reais de mudança. Indivíduos que poderiam intervir, mas preferem ser coniventes e desfrutar dos privilégios que adquirem ao se agregarem a revanchistas ou despreparados que hoje são representantes legais ‘eleitos’ por votantes menos preparados e informados, ainda.
Um povo sujeito ao salário com o qual sobrevive necessita de esperança, mesmo que falsas, imputadas, pelo que percebemos, por seres inomináveis, e que, através do poder econômico do qual dispõe proveniente dos nossos esforços de trabalhadores, ‘burros de carga’, implementam com uma teia muito bem urdida, elaborada através da mídia cegante que se torna perigosa nessas circunstâncias, quando se rende, ao poder aquisitivo de inescrupulosos que ditam as regras, seja por manipulação, coação ou coerção, autoritariamente, disfarçados de democracia, favorecendo os absurdos que vivenciamos por conivência ideológica, irresponsabilidades e escândalos políticos e sociais que afundam o país num esgoto fétido e indecente, fruto da impunidade e maus exemplos que ‘lá em cima ’no poder maior’, Executivo da Nação Brasileira que gera violência, selvageria e descontrole total de uns pela má administração pública e manipulação vigente e corrupta que nos direciona a todos para irreversível subserviência ao mundo e à miséria generalizada, além da total desilusão.


                                                                        PENSAMENTOS:

*FILHOS: Os potrosseguem a trilha aberta pelos cavalos em outrora, seguindo o rastro limpo ou movediço, somente à frente lhes importa.

*CONHECIMENTO:Conhecimento é liberdade.O sábio diante do conhecimento torna-se mais humilde por saber em definitivo que ainda nada sabe neste universo infinito.

*BELEZA INTERIOR:A beleza interior se traduz extrapolando as fronteiras d'alma como luz singular, refletindo a superioridade moral e intelectual do ser humano que vive alicerçado pelo repeito mútuo e amor.

*VESTIMENTA DO IGNORANTE:Não desdenhe ou ironize o seu próximo com ou sem conhecimento de causa.A arrogância e a prepotência são vestimentas da ignorância.

*EDUCAÇÃO FAMILIAR:Todos nós nascemos com virtudes e defeitos, cabe ao nosso educador e orientador responsável nesta vida educar-nos de forma a aflorar as virtudes e reprimir os defeitos.

*FELICIDADE FEMININA:A validação da felicidade feminina independe da companhia masculina, mas simdo equilíbrio consigo mesma para o mundo.

*TRADUÇÃO DA INÉRCIA:A inércia humana se traduz na omissão coletiva diante dos desmandos e violências vigentes.

*JUSTIÇA:A  justiça é falha no mundo porque depende do homem.

*OMISSO:O omisso diante da violência ou arbitrariedade sócio-político-cultural e familiar torna-se cúmplice ou vítima fatal.

*MEDO DA MORTE:O medo da morte existe quando há frustração de realização na existência nos impossibilitando deixar no mundo a digital de nossa presença.

*VIVER:Viver é metamorfosear-se constantemente adaptando-se a transformação do corpo e da alma,da mente e do coração.

*A ESSÊNCIA DA VIDA:Viver é mais que existir.É aprender e apreender o universo que existe dentro de mim e expandir exatamente sem fim.


*DA DOR:Quando a dor é profunda e crescente se faz necessário mergulhar na certeza do sonho e esperança positiva de que nada que nos é dado enfrentar está acima de nossas forças para superar.

*O SONHO:
O Sonho é o esboço, a palavra o plasma, o trabalho a realização da imaginação, a criação enfim.Por isso sempre sonhar sem fim.

*A VIDA: A vida é o paraíso que fazemos dela.

*VIRTUDE SUPERIOR:Trabalhar pela transformação do planeta em um mundo melhor é virtude dos homens de visão e valores superiores.

 

*ERROS:Os erros inesquecíveis ocorrem como marcadores para que não mais o cometamos novamente.

 

*DIGNIDADE DO SER:O homem digno e coerente evita o mal por sabê-lo desnecesário.

 

*APRENDIZADO REAL:O verdadeiro aprendizado exige do homem inteligente humildade para aprendê-lo.

 

*IGNORANTE:O ser arrogante, invejoso, incompetente e vaidoso constantemente traja-se de ignorância para camuflar sua inferioridade.

 

*COVARDE:O covarde se reveste de arrogância quando desfruta de poder.

 

*SER ELEVADO:Os seres elevados sofrem com a mediocridade que avassala a humanidade buscando com sua plavra e ação transformá-la.

 

*ALIADO:O tempo é aliado do sábio que vê além e através dele.

 

*VERDADEIRO AMO:Quando o amor é verdadeiro não há ,independência ou doação, mas partilhamento de vidas.

 

*QUALIDADE DE VIDA:Aquele que deseja ususfruir da vida com qualidade deve buscar a maturidade através da sensato cumprimento de seus deveres e aproveitamento de seus direitos.

 

*HERÓI:O herói é aquele que sobrepuja as dificuldades sem o prejuízo do seu próximo, se fazendo feliz e aqueles a sua volta.

 

*PRINCÍPIO DA TRANSFORMAÇÃO:Da incorformação com o status quo reflete o princípio da transformação através da boa ação pelos moralmente elevados.

 

*ERRAR:Todos nós somos passíveis de erro, mas os seres superiores erram ao tentarem, os inferioresse acomodam no erro.

 

*DESLEALDADE:O homem desleal não tem palavra ou gratidão, move-se pela cegueira do desrespeito e ambição.

 

*MISÉRIA:A grande miséria do homem é não saber viver conseqüêntemente não ser feliz.

 

*APRENDIZADO:O aprendizado constante semeia no homem superior a humildade que reflete sua paz positivando sempre seus pensamentos.