LEONIA OLIVEIRA
PORTUGUÊS
TEXTOS
 
TEXTO

VIAGEM
(música)

Havia Marylins Monroes e toda gana de Fords,
I Love New York teu vidro dizia
Teu cheiro lembrava James Dean
Que eu nunca vi e você me falava
Que eu já vivi.
Teu relógio certeiro cortou minha lágrima
Teu lenço em meu cabelo não deixou de sorrir
E toda Chicago que havia em teu quarto
Você pôs aos meus pés e pediu
Pr'eu não ir.
Você fez a cama e o jantar
Quebrei teu espelho no meu dedo
Você limpou meu azar.
Sofia Loren também estava presente
Le Homme, La Femme ensinava pra gente:
O neoromantismo acabou por ficar.
Só tenho pena do tango que'u massacrei ao dançar.
Áfricas de ousadias nos navios pendentes
Negro aflorava teu beijo mais quente
Afrontando meus lábios e eu pude sorrir.
Qualquer affair, qualquer delícia
Alan Delon pode copiar teu cabelo
E era meu o vestido vermelho
Que cheirou tuas mãos antes de mim.
Havia qualquer condimento asiático
O filme no vídeo era muito mais rápido
E teus olhos eram os meus
Que olhavam pra mim.
A primeira lágrima no momento foi tua
E estava tão perto que'u bebi.
Havia um blues, uma coca em lata
A saudade do que a gente não conhecia
Nos ensinou a refletir.
Teu relógio certeiro cortou min há lágrima
Teu lenço no meu cabelo não deixou de sorrir
E toda Chicago que havia em teu quarto
Você pôs aos meus pés
E pediu pre'u não ir.

NILIDIS
(romance)

I

A MULHER DO DESERTO DO SUL CAVALGA. ELA POSSUI CABELEIRA E UMA TESOURA QUE
NÃO OUSA DETERMINAR QUAL MÃO A POSSUI. ELA É ORIENTE, ELA É PENÍNSULA, A
PLATAFORMA DE UMA PENÍNSULA, A RUPTURA QUE O CONTINENTE CONHECE AO
CONHECER-SE EM PENÍNSULA E MAIS A DOR, A DOR, QUANDO A PLATAFORMA DESCOBRE A
IMENSIDÃO DO MAR COM SEUS NIMBOS E SEREIAS. A MULHER DO DESERTO DO SUL
PODERIA SER SEREIA, NÃO FOSSE UM DESERTO EM SUAS ILHAS. ELA PROCURA, ELA
ORIENTA, MAS NÃO POSSUI BÚSSOLAS, APENAS PRISCAS NAS PESTANAS QUE FLAMEJAM
CONTRA SEUS INIMIGOS. GUIMBANDAS SIBILAM EM SUA BOCA PROJETANTO QUÉRQUERAS
NAS VEIAS FLÁCIDAS DE SEUS INIMIGOS, GUEUX LHE SERIAM DÍSPARES, APENAS
ALVOS.

A MULHER DO DESERTO DO SUL PODERIA SER UMA VALQUÍRIA OU SUA ANTECESSORA OU
SUA DESCENDENTE, SE ELAS EXISTIREM. MAS ELA POSSUI UM OÁSIS EM SUAS COXAS E
QUANDO SUA NAVE MÃE CAVALGA É NELE QUE ELA DESCANSA O SEU FANTIL.

ELA POSSUI UMA CABELEIRA ORA VERMELHA ORA FRANQUEADA EM TONS QUE LHE
PERMITEM DISFARÇAR-SE EM MUSGOS OU MURALHAS. ELA ATIRA SEUS OLHOS COM A
COMPLEXIDADE E A PERFEIÇÃO DA ELETROMIOGRAFIA E POSSUI DENSIDADES QUE
COMPLETAM OS DESENHOS DE SEU VESTIDO, TORNANDO AS FLORES QUE O CONDENSAM
COMO RETALHOS RELATIVOS DE GALÁXIAS OU NEUTRINOS.

ELA POSSUI. ELA OBSERVA. UM ESCORPIÃO LEVANTA SEUS DARDOS EM PÉTALAS SOB
SEUS PÉS E ELA O LANÇA. A ISCA FOI LANÇADA. ELA SORRI.

II

FATIGADA MANHÃ. NÃO HÁ LUZ. A ESCURIDÃO PERMANECERÁ DURANTE SEIS INSTANTES
NO DESERTO DO SUL. ELA O SABE. MAS ELA NECESSARIAMENTE NÃO O QUER. ELA NÃO
DESEJA A SOLIDÃO MAIS DO QUE DESEJA O SEU SONO.

A MULHER DO DESERTO DO SUL ESTÁ PERPLEXA, NÃO HÁ CAVALEIROS PARA O COMBATE
NA ESCURIDÃO E ELA PODE SENTAR SOBRE SEUS TORNOZELOS E OBSERVAR O CALOR
EVADINDO-SE DA AREIA.

LOGO A ESCURIDÃO TRARÁ UMA TEMPESTADE DE NEUTRINOS E HAVERÁ NECESSIDADE DA
PROTEÇÃO RADIOTIVA. ENTÃO ELA ENGOLE A CÁPSULA QUE POSSUI SOB UMA DE SUAS
UNHAS IMACULADAS. SEUS CABELOS ESTÃO LERDOS E SEU FANTIL ESTÁ DORMINDO. O
DESERTO ESTÁ DORMINDO. MAS ELA NÃO. ELA POSSUI OLHOS QUE OBSERVAM A
ESCURIDÃO, O DESPERDÍCIO DA ESCURIDÃO, A FALTA DE BATALHA QUE HÁ NA
ESCURIDÃO, O MEDO QUE EXISTE NOS CAVALEIROS DEVIDO À ESCURIDÃO E ELA
GARGALHA, ELA GARGALHA MAIS E MAIS AINDA E SEUS ECOS SÃO OUVIDOS PARA ALÉM
DA PLATAFORMA QUE AS ESTRELAS GUARDAM.AINDA SERÃO OUVIDOS QUANDO ELA
ABANDONAR O DESERTO.

O CALOR EVADINDO-SE DA AREIA A COLOCA EM CALAFRIOS E ELA SE COBRE COM UM
MANTOL RESERVADO ÀS FESTAS DE SUAS COROAÇÕES. ELA ESTÁ NO OSTRACISMO DOS
MITOS, ELA SABE. ELA ESTÁ NA PROVA DOS DEUSES, ELA SABE. ELA ESTÁ NO DESERTO
DO SUL, ELA SABE. ELA ESTÁ CAVALGANDO A PROCURA DE BATALHAS E A ESCURIDÃO DO
DESERTO A IMPEDE DE PROGREDIR E ELA SABE. MAS, AINDA ASSIM, O QUE ELA NÃO
SABE É POR QUE UM SONHO ÍMPAR, DE FRONTISPÍCIOS AZUIS E VERDES E CINZAS
ACIDENTADOS A VEM TORNÁ-LA QUASE EMBALE ÀS VEZES, COMO SE ELA PRECISASSE IR.
COMO SE AS BATALHAS FOSSEM ILHAS, CÓDIGOS, OU MESMO BATALHAS PARA O COMBATE.