ROSANE ZANINI
PORTUGUÊS
TEXTOS
 
TEXTO


Giramondo

        “No man is an island, entire of itself;
        every man is a piece of the continent,
        a part of the main”

                  (John Donne, Meditation XVII)

Como um peregrino
estou destinado
a viver aquilo que nunca sonhei
a ser alguém que nunca imaginei
a partir constantemente
        pois para raízes
        me falta o chão.

Se por vezes sorri
foi apenas por ilusão
        porque não fui senão
        um solitário nômade
                    buscando auroras
        prometidas
a tantos outros
mas não a mim.

Como um andarilho
estou condenado
a viver aquilo que jamais pensei
a ser alguém que jamais desejei
        e nem nunca serei
a cair frequentemente
        porque – apesar do desejo –
        me habita o medo
                    de seguir vagando
        de porto em porto
sem pertencer àquele seleto clã.

Se muitas vezes perdi
não foi porque pouco tentei
e o alvorecer, radiante aurora
– como sempre foi e sempre será –
                                    não me despertará.
Porém, contudo, um pequeno raio 
de esperança luz, ao anoitecer segredará: 
- Giramondo, em terras estranhas distantes eternamente errante!

Giramondo foi agraciado com uma Menção Honrosa no XXIV Prêmio Nosside Internacional de Poesia, Reggio Calabria, 2008.