MARILDA CONFORTIN
PORTUGUÊS
TEXTOS
 
TEXTO

Um brinde!

Poesia é uma Flor Bela que Espanca, 
fere, maltrata.
Poesia quando ataca provoca cirrose,
divórcio, neurose, taquicardia, tuberculose...
Poesia mata!
Por isso os grandes poetas estão mortos.
Por isso os poetas vivos são assim tão tortos. 

Só loucos, vivem a poesia em sua essência.
Em sã consciência,
a hipocrisia desta vida é insalubre,
arde feito urtiga e é mais fria
do que a vodka Maiakowski que consumia Leminski. 

Por isso brindo 
a todos os malditos poetas
seres viscerados pelo avesso,
não servis, 
citados, anônimos e abominados
que rabiscam e recitam seus manuscritos
pelos botecos, sebos, saraus e feiras
livres prisioneiros da poesia.

Aos benditos que publicam e são lidos,
e aos ficam empoeirados,
empoleirados nas prateleiras,
criando teia,
esperando que um dia alguém os leia.

Aos que travestem a poesia com barro,
tinta, efeitos virtuais,
acordes musicais e passam pela vida
 despercebidos.

Um brinde aos que partem cedo,
com medo de verem suas almas
sendo dissecadas por críticos estúpidos.

Poesia é de quem precisa dela, já dizia Neruda. 

Se você não precisa,
não leia,
não ouça,
não toque! 

Ela é como um feto:
precisa de calor e útero
e não de um fórcipe obstetra.

Brindo àqueles que atuam à luz do dia,
nesse imenso palco,
de paletó, gravata, saia justa, salto alto,
e esperam impacientes a aposentadoria
para enfim, dedicarem-se à poesia.

Aos que entraram na fila errada,
e estão neste mundo por engano
só para diversão dos deuses: 
Não escrevem, não cantam,
não esculpem nem declamam.
Mas sentem, amam e acolhem
anonimamente a poesia em seus ventres.
Um brinde a todos os recipientes! 

--------------------------------------------

POETRIX
(Poema com um máximo de trinta sílabas métricas, dividido em uma só estrofe de três linhas (terceto) e o título.

--------------------------------------------
Mènage a trois

Papa, Bocage e Dalai Lama
Empilhados na cabeceira
da minha cama

--------------------------------------------
Assassina

Com agulhas de crochê,
a velha senhora
mata horas

--------------------------------------------
Bagagem literária

Nesta viagem
leve um coração leve e sobre tudo,
um olhar de veludo.

--------------------------------------------
A rosa de Hiroshima não era flor que se cheire

Disfarçava-se de litle boy
vestia ultra violeta
e queria acabar com o planeta.

--------------------------------------------
Fingida

Há dias em que a vida
passa por mim e nem liga
faz de conta que não me conhece,

--------------------------------------------

Sudário
Nos lençóis de cetim
marcas da paixão.
Em mim, extrema unção

--------------------------------------------
Caprichos da natureza

Deus é etéreo
A terra é como é
Os homens são comoção
--------------------------------------------

Ecografia

Feridos os biomas
o útero da mãe terra
explode em miomas.