ANGELA BRETAS
PORTUGUÊS
TEXTOS
 
TEXTO

BUSCANDO UMA INSPIRAÇÃO...
Hoje parecia ser um dia como qualquer outro, sentei-me aqui para tentar escrever a vocês, leitores... Mas a inspiração não veio, às vezes ela some, desaparece e me torna inapta a escrever. Levantei-me e resolvi dar uma caminhada em minha redondeza e assim tentar ir em busca de algo que pudesse me fazer inspirada, algo que eu mesma ao certo não sabia o que... Sabe quando a gente está assim meia perdida, sem assunto? Pois é, apesar de ser um dia lindo, sol quente, céu azul ela (inspiração) estava escondida e não queria aparecer. Mas eu sabia que mais cedo ou mais tarde ela apareceria... Saí caminhando e a cada passo que eu dava ela chegava de mansinho de forma diferente, primeiro passou um carro veloz perto de mim, e lembrei que sempre estamos correndo, sempre com pressa e às vezes é por isto que não temos tempo de olhar um pouco dentro de nós e vermos que podemos dedicar um pouquinho de nosso tempo para ir em busca de algo que nos inspire... Sentei-me à beira de um lago e, ao contemplar alguns patos e cisnes que nadavam tranqüilamente, eu me transportei até eles e deu vontade de sair nadando... de sair voando... e ir de encontro à sensação de liberdade, conseguindo ultrapassar fronteiras, rios e mares ao encontro de mim mesma...

Olhei para o mesmo céu azul e neste céu nuvens carregadas começavam a aparecer no horizonte e me conscientizei que nós, humanos, muitas vezes deixamos que nuvens obscuras apossem de nossa alma, de nossa mente e não fazemos nada para que elas se dissipem, deixamos que o céu de nosso ser fique nublado por não sabermos como perdoar, por não termos coragem de pedir desculpas, por não acreditarmos em amizade sincera, por não valorizarmos o que nos é dado... Com medo de que iria começar a chover retornei pelo mesmo caminho e outra vez a inspiração veio me dizer que muitas vezes deixamos o medo tomar conta de nós e não temos coragem de enfrentar as situações de frente, não ficamos para ver o que pode acontecer, não damos chance ao percurso natural da vida, pois escutamos a voz insistente do medo em primeiro lugar. Muitas vezes este medo nos priva de várias oportunidades, no meu caso estava me privando de ficar ali sentada admirando a bela paisagem...

Em poucos minutos em que fui buscar algo que me inspirasse, consegui me conscientizar que a inspiração está dentro da gente, o que faz com que ela apareça é somente a nossa capacidade de ler as pequenas e simples coisas que nos cercam... é a nossa capacidade de sentir o mundo girando à nossa volta... de perceber que o tempo passa a cada segundo... de tentar junto com este mundo rodando e este tempo passando usar nossa imaginação e crescer, notar, sentir, ver, achar e encontrar o que estamos procurando... E assim cheguei aqui e consegui passar a vocês, leitores, um pouco do que consegui captar em apenas alguns minutos que me predispus a ir em busca de uma inspiração. E vocês, já foram ao encontro da sua, hoje? Não precisa ir muito longe, basta que olhem dentro de si mesmos!