CHRISTINA FREIRE
PORTUGUÊS
BIBLIOGRAFIA
 
BIBLIOGRAFIA

Christina Freire Prisma O QUE SIGNIFICOU PARA VOCÊ ESCREVER O PRISMA? O corpo reflete sempre o seu drama, ele pode ao mesmo tempo, olhar o mundo e todas as coisas e também, olhar-se reconhecendo o que vê.Ele pode ver-se-vendo, tocar-se-tocando, sentir-se-sentindo. A idéia do Prisma (sólido de substância transparente, utilizado para refletir a luz), foi a forma que eu encontrei para compartilhar com aqueles que amo o meu momento d'alma. E assim, o corpo, enigma em que o imaginário revela muito mais do que é visto, tornou visível o invisível. QUAL SUA PROPOSTA NESTE LIVRO? No Prisma proponho que O Corpo, inserido em um cenário do imaginário vivencie através das sensações, produzidas pela melodia, e o reflexo de uma parte que irá se ampliando pouco a pouco, revelar em um todo , à abertura para a cena seguinte , que tira da escuridão e traz á luz, o que estava escondido ou negado . O PRISMA SERIA ENTÃO UMA MANEIRA DE NOS CONHECERMOS MAIS PROFUNDAMENTE? Ver partes de um todo, e reconhecê-las como próprias, irá nos possibilitar um precioso encontro com o nosso corpo , dando a ele uma nova imagem de unidade, que até então, era de fragmentação e parcialidade, surgindo assim a possibilidade de reconhecermos nosso corpo como próprio e pessoal. Esse reconhecimento é a construção de uma imagem corporal simbólica, única possibilidade que temos, para superar a sensação de totalidade que perdemos logo após o nascimento. E nos reconhecermos, novamente, na experiência da unicidade, que sentimos a medida que crescemos, não obstantes as limitações e incompletude. SERIA O PRISMA ENTÃO UMA SENSÍVEL E POÉTICA VERSÃO DA PROPOSTA DO SOMATODRAMA? Reconheço que o Prisma é a versão poética da obra didática que lancei no ano passado : O Corpo Reflete o Seu Drama, Somatodrama como abordagem Psicossomática, da Editora Ágora. A experiência de publicar o Prisma foi vivenciar e assim, acreditar que o invisível pode tomar forma e através de atos e palavras ser revelado. Todos esses anos, muitos foram os encontros, tanto na minha história profissional como pessoal, sempre especiais, pois me transformavam a cada instante, a medida que se revelavam em doces, fortes e intensas emoções .O Prisma através do ritmo e da palavra, me permitiu numa linguagem poética revelar o irrevelável. COMO VOCÊ ESTA SE SENTINDO, POR TER CONSEGUIDO TORNAR VISÍVEL E SEGURAR EM SUAS MAÕS O QUE ATÉ ENTÃO SÓ SUA ALMA HAVIA TOCADO? Premiada pela vida e encantada pelo mistério da alma humana. Hoje, quando sou agraciada com o olhar e um novo encontro, mais um lado do meu prisma é revelado. O Prisma, que teve como inspiração primeira o som, a música - matriz de minha identidada - pois sendo minha mãe, Benita, maestrina e musicista, já cedo a melodia fez parte da minha vida e nunca mais deixou de estar presente. Beatriz, minha irmã, com linda voz, já cantou pelas Américas e meu filho Sérgio, músico profissional e minha filha Paola com criatividade e doçura idealizou a forma, a construção por parte do Prisma. Ver partes de um todo, e reconhecê-las como próprias, irá nos possibilitar um precioso encontro com o nosso corpo, dando a ele uma nova imagem de unidade, que até então, era de fragmentação e parcialidade, surgindo assim a possibilidade de reconhecermos nosso corpo como próprio e pessoal. Esse reconhecimento é a construção de uma imagem corporal simbólica, única possibilidade que temos, para superar a sensação de totalidade que perdemos logo após o nascimento. E nos reconhecermos, novamente, na experiência da unicidade, que sentimos a medida que crescemos, não obstantes as limitações e incompletude . COMO VOCÊ DEFINIRIA ESTA SUA EXPERIÊNCIA Vivenciar o Todo nesta composição, foi e está sendo a mais adorável e rica experiência do verdadeiro encontro com o Criador. Como criatura acredito que durante uma existência, nossa história pessoal somente será revelada em partes, adquirindo movimento através dos encontros que nos marcam e nos deixam sensíveis à abertura do ato criador . O QUE VOCÊ GOSTARIA DE FALAR, PARA FINALIZARMOS NOSSA ENTREVISTA.Somente agradecer a Angélica e a Unilever pelo patrocínio cultural. A meu editor Gadelha e toda sua equipe pela dedicação na difícil e trabalhosa construção deste projeto. A Nelson Ayres, e a César Camargo Mariano pela música inspiradora de seu LP Prisma e a todos que direta ou indiretamente participaram de minha vida , inspirando-me nessa co-criação. CHRISTINA FREIRE, Psicóloga Clínica e Psicodramatista pelo Instituto Sedes Sapientiae, Professora e Supervisora credenciada pela Federação Brasileira de Psicodrama, Criadora e Coordenadora do Somatodrama - Grupo de Estudo e Pesquisas em Psicossomática e Psicodrama, Docente em Somatodrama na Escola Paulista de Psicodrama, Membro da Associação Brasileira de Psicodrama, Membro da Associação Brasileira de Medicina Psicossomática de São Paulo, Consultora Editorial da Revista Catharsis de Psicologia. Autora do Livro "O Corpo Reflete O Seu Drama: Somatodrama como abordagem psicossomática" Editora Ágora. São Paulo 2000. Artigos publicados em revistas nacionais e internacionais sobre psicodrama, somatodrama e psicologia clínica. Criadora do Curso de psicossomática com enfoque psicodramático para profissionais da área de saúde, além de cantora e poeta, participa do grupo vocal: Canto da Boca. AV. IRAÍ 79 CONJ.85B S.PAULO .MOEMA e-mail : crisfreiresti.com.br LIVRO: PRISMA -EDITORA ESCRITURAS, LANÇAMENTO DIA 16 DE ABRIL NA FENAC ,S.P.